Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Viver em Portugal e viver na Tailândia - 5 diferenças!

  

Estão a pensar em mudar-se ou visitar outro sítio na ponta oposta do mundo? Viver na Tailândia ou viver em Portugal são experiências nada parecidas!

Como já se devem ter apercebido no decorrer dos últimos anos neste blogue, eu sou da Margem Sul e estudei e trabalhei em Lisboa até meados do ano passado. Depois, em Junho, mudei-me para outra capital, beeeeem longe: Bangkok, Tailândia. Era suposto ser uma mudança temporária, por três meses, mas acabei por decidir ficar cerca de três anos, em princípio até ao início ou meados de 2019.
Assim sendo, tenho reunido algumas ideias acerca do que significa viver em Portugal ou viver na Tailândia. Há tantas diferenças! Afinal, estou a mais de 10 000km de distância.
Aqui vai disto, Evaristo!

1. Calor, humidade, chuva
Não há cá ar fresco para ninguém. O ar não circula, pelo menos em Bangkok. Não há vento, só há um enorme calor, humidade e chuva a rodos 10-11 meses por ano. Eu detesto o frio, ou costumava detestá-lo, mas com frio ainda se respira qualquer coisinha, com calor e humidade ficamos afogueados e cansados antes de tempo, sem fôlego. Só se está bem debaixo do ar condicionado.

2. Esplanadas VS Street food
Em continuação do ponto 1. Na Tailândia come-se muitas vezes na rua, por causa da cultura da street food, mas é impossível ficar-se confortável por muito tempo. O calor e a humidade são insuportáveis 11 meses por ano, lá está. Ficamos peganhentos. Tenho saudades das esplanadas de Portugal, de apanhar ar fresco e sol. De ficar a ler ou a conversar com amigos e a beber uma bica com cenários agradáveis na paisagem. Sem trânsito pela frente. Sem ar condicionado ou temperatura artificial. Sem paredes. Ai, que saudades da cultura da esplanada!

3. Bangkok tem 10 milhões de habitantes, sem planeamento urbano
Nas aulas de História e Geografia em Portugal, estamos sempre a falar da evolução das cidades. Antes, não havia planeamento, a construção de ruas era desorganizada. Na época medieval, a igreja ficaria no centro e tudo o resto organizar-se-ia em modelo concêntrico, numa espécie de estrela. Mais tarde, pensadores como o Marquês de Pombal acharam que se deveria pôr as ruas em linhas paralelas e perpendiculares. Bangkok é uma cidade tecnológica, inovadora, ligada ao mundo... Mas ainda ninguém ensinou aos tailandeses o que são rotundas ou planeamento urbano, ainda estamos na primeira fase aqui na Ásia. É o típico "tudo ao molho e fé em..." - neste caso, fé em Buda.

4. As mulheres funcionárias públicas não costumam usar calças
No que toca ao dress code, a Tailândia ainda é um país conservador. Quanto à roupa para homem, tudo é bastante semelhante a Portugal. Já as mulheres arranjam-se "muito finas" para irem trabalhar: vestidos e saias em maioria, calças são evitadas, ombros à mostra nem pensar, quanto mais decotes. No entanto, atenção: os homens também se arranjam bem. Não há ténis nem calças de ganga para ninguém!

5. Ler no espaço público é em Portugal
Apanhem um qualquer comboio ou metro em Portugal e verão no mínimo 30% das pessoas à vossa volta com um livro na mão (mesmo que sejam as 50 sombras). Na Tailândia, a tendência parece ser mais o telemóvel ou o primo tablet. Na verdade, ler nos transportes públicos é algo muito português (segundo as minhas aulas de Gestão Cultural em 2015). Pelas Ásias, também se lê, mas em casa, não no café ou na fila do autocarro.

Para mais comentários, dêem uma olhadela no vídeo que vos apresento aí em cima!

3 comentários

Comentar post