Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Eu só queria umas palhetas fixes!

Ontem, fui comprar palhetas para a guitarra. Aproveitei ter a última aula deste ano na Alliance Française para passar pela loja de música que fica na mesma rua e onde só entrara uma vez, para saber o preço das guitarras acústicas. Estava sempre vazia.
Quando fui atendida, perguntei por palhetas. O senhor do outro lado do balcão respondeu "temos milhares". "Olha que bom", pensei eu, enquanto ele apontava para dentro do gabinete particular, como quem quer dizer "estão arrumadas ali dentro". Então, pedi especificamente palhetas de guitarra. Lá me foram mostradas umas quantas, a maioria com a espessura de 0,75mm e, tentando ser simpática, observei "era destas que eu andava à procura!". Contudo, ainda gostaria de ver umas palhetas mais grossas, visto que as de 1mm eram poucas e tinham desenhos estranhos. Acerca desses estampados, o vendedor afirmava "só não ter com a cara do Passos Coelho". "Nem eu quereria uma dessas" retorqui, "tocar guitarra dá-me prazer e espero que assim continue!" "Olhe, tem aqui uma que é contra a SIDA." Ora bolas, mas será que ele não entendia que eu só procurava algo divertido, a combinar com a música?!
À pressa, escolhi três palhetas, já farta daquela charada, e desembolsei da carteira. "São 2,55€", e eu nem conseguia fazer as contas de cabeça (0,85€x3=???), para confirmar, tal era o imbróglio em que o homem ma pusera. Desculpei-me com o facto de estar de férias e, pronto, eu confiaria que 0,85€x3=2,55€, dado não conseguir efectuar uma operação mental tão simples quanto aquela. A verdade é que nunca me dei muito bem com números...
No entanto, ao contar o dinheiro que tinha na carteira, concluí que não havia suficiente para pagar; reduzi as palhetas a duas. "É 1,70€." Está bem. Escusado seria regressar à tentativa de cálculo anterior, se já nem os trocos eu via à frente!
Arre! Enfiei as palhetas na carteira e fugi dali, jurando para nunca mais! O homem era burro (ou casmurro) no que toca à música (trocadilho involuntário de terceira categoria), mas eu é que ainda ficara mal, graças à desgraça da minha Matemática!
Pelo menos, vá lá que não vá, as palhetas até são de boa qualidade e têm uns desenhos engraçados...!