Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

a sombra, o ombro, a almofada, o sorriso - ELA -

28.08.11 | BeatrizCM

 

Margarida - sim, tu, porque eu não conheço mais nenhuma - não tenho muito jeito para explicar coisas destas, como já deves saber. Uma das grandes razões por que considero a nossa amizade TÃO importante é porque... EU PRECISO DE TI! Sou irracional e racionalidade é contigo. Na verdade, convém que todos os meus amigos sejam racionais, senão, eu ainda acabo mal. Enfim. Manter uma amizade como a nossa é, realmente, uma tarefa de enorme responsabilidade - falo por mim. Não sei se é insegurança ou parvoíce, mas tu fazes demasiado por mim e pelos meus problemas. Sejam dez ou três da manhã, estás à distância de uma mensagem, de um telefonema, de um pensamento. Quando não consigo pensar, chego a tentar raciocinar como tu. O que farias, como reagirias, porque me censurarias? Margarida, Margarida... Mereces todo o bem que te tem acontecido! Tens sido uma heroína. Tens um feitio da treta, minha linda, tens mesmo! És rija e de ideias fixas, mas, afinal, isso é o que te define, para o bem e para o mal. És uma referência e tens muita força.

 

 

Obrigada. My life would suck without you.

a sombra, o ombro, a almofada, o sorriso - ELA -

28.08.11 | BeatrizCM

 


Margarida - sim, tu, porque eu não conheço mais nenhuma - não tenho muito jeito para explicar coisas destas, como já deves saber. Uma das grandes razões por que considero a nossa amizade TÃO importante é porque... EU PRECISO DE TI! Sou irracional e racionalidade é contigo. Na verdade, convém que todos os meus amigos sejam racionais, senão, eu ainda acabo mal. Enfim. Manter uma amizade como a nossa é, realmente, uma tarefa de enorme responsabilidade - falo por mim. Não sei se é insegurança ou parvoíce, mas tu fazes demasiado por mim e pelos meus problemas. Sejam dez ou três da manhã, estás à distância de uma mensagem, de um telefonema, de um pensamento. Quando não consigo pensar, chego a tentar raciocinar como tu. O que farias, como reagirias, porque me censurarias? Margarida, Margarida... Mereces todo o bem que te tem acontecido! Tens sido uma heroína. Tens um feitio da treta, minha linda, tens mesmo! És rija e de ideias fixas, mas, afinal, isso é o que te define, para o bem e para o mal. És uma referência e tens muita força.


 



 


Obrigada. My life would suck without you.

um bom conselho

24.08.11 | BeatrizCM

 


" Tenta ser original na tua obra e tão diligente quanto te seja possível, mas não tenhas medo de te mostrar pateta. Devemos ter liberdade de pensamento e só é um pensador emancipado aquele que não tem medo de escrever patetices. (...) a brevidade é irmã do talento. Lembra-te, a propósito, que declarações de amor, de infidelidades de maridos e esposas, viúvos, órfãs e outras desditas vêm sendo descritas desde há muito.


(...) e o principal é que o pai e a mãe devem comer. Escreve. As moscas purificam o ar e as obras a moral. 


 


A. Chekov, Letters on the Short Story, the Drama and other literary topics 


 

Pág. 1/4