Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

a UZO devia ter mensagens grátis!

Esta está a ser aquela noite em que vou para a cama antes das 22h, até que os meus amigos se lembram de combinar a tarde do dia seguinte a partir das 23h, porque o que tem de ser tem muita força. Sou, simplesmente, muito corajosa, por me levantar da cama de propósito para vir ao computador, esse extremamente conhecido estimulador de células cerebrais. Só espero conseguir voltar a adormecer, depois disto tudo.

sobre o namorado da minha melhor amiga

Eu não o detesto. Na verdade, até gosto (mais ou menos) dele. O rapaz é simpático, excepto quando me cumprimenta e diz que eu é que lhe dou os dois beijinhos com muita força, quase partindo-lhe a cara - juro que não faço por isso. Só não gosto dele nas alturas em que sinto que estou, visivelmente, a mais, quando nos encontramos os dois na companhia da nossa mais-que-tudo. Torna-se desconfortável. Se calhar, ele nem sequer tem muita culpa disso; eu é que preciso de alguém em quem a colocar. Não é que o ache má pessoa, até pelo contrário. O meu maior problema é, sinceramente, ele ter dito que as sandálias que eu tinha calçadas hoje eram feias. NÃO ERAM FEIAS COISA NENHUMA, 'TÁ?!

teorias sobre relações: melhores amigos vs. namorados

Um amigo meu tinha uma teoria: os namorados e os melhores amigos de uma determinada pessoa têm sempre uma relação complicada, caracterizada pela implicação mútua e constante. Esses dois indivíduos costumam dar-se naturalmente mal, quase por instinto, foi o que me disse na altura. Pelo menos, era o que ele afirmava acontecer no seu caso pessoal, com a melhor amiga da namorada. No entanto, eu protestei. Neguei que tal fosse verdade, uma vez que nem o namorado da minha melhor amiga me detesta assim tanto (lá no fundo, o moço adora-me, claro está), nem eu sou muito má para ele ou, pelo menos, não está nos meus planos fazer-lhe a vida negra. Esta conversa passou-se há já algum tempo. Entretanto, eu e o meu amigo já tivemos tempo para repensar no assunto, de observar mais pormenorizadamente. E as conclusões que retirámos das nossas experiências? O mito de que existe uma certa animosidade entre melhores amigos e namorados é certamente falso. É como tudo: pode acontecer, mas não com toda a gente; não é uma regra. Claro que acaba por existir uma espécie de competição entre essas duas personagens da vida de uma pessoa, quase como uma reinvindicação de direitos e atenção, o que não torna como certo que tenha de se construir uma guerra em torno disso. Ele próprio diz que o problema reside somente na melhor amiga da namorada, ponto final, parágrafo. Eu digo, por meu turno, que, de vez em quando, desejava ter um maior poder de retórica para, desse modo, conseguir estar à altura das provocações do meu "cunhado". Hoje, teria sido um bom dia, por exemplo - as minhas sandálias não são feias coisa nenhuma!

hoje, é tarde de praia - ponto final.

As expectativas rondam entre um escaldão na cara (mais um a acrescentar ao do fim-de-semana) e muito protector solar. Uma dessas há-de ser. Visto que o controlo parental tem vindo a tornar-se progressivamente mais moderado, pode ser que, com alguma sorte, me escape também à t-shirt, porque isso de ficar com os ombros estorricados é para crianças, eu já sou uma menina quase crescida e o meu papá acha por bem que eu comece a decidir o que é melhor para mim. O que lhe vale é que tem uma filha muito sensata (cof) que já sabe avaliar a gravidade das suas acções, pelo que se vai borrifar só um bocadinho com Ambre Solaire +50 (aquele que se compra para os putos), o suficiente para poder dizer, caso apanhe mesmo um escaldão, "eu fiz tudo o que pude para me proteger". O que importa é que fiquemos todos de consciência limpa!

ídolos 2012 - o princípio do fim

Digo que é o princípio do fim porque decidiram eliminar a Inês Herédia. Sim, está bem, tinham que escolher entre ela, a Margarida Carriço e o André Cruz, logo a Margarida seria imediatamente a primeira a ir embora, mas sejamos honestos: o André não tem aquele brilho nos olhos que a Inês tem. Aos poucos, até o começo a achar demasiado confiante, quase arrogante. Não sei se ele é mesmo assim como pessoa mas, enquanto performer, parece-me cada vez menos credível. Toca guitarra, canta, tem presença de palco, tem um grande talento - sem dúvida. No entanto, há que ser humilde também (neste momento, há quem esteja a pensar "e o que sabes tu da humildade?") e, do meu ponto de vista, falta-lhe a autenticidade que a Inês transmite. Tenho imensa pena que ela tenha saído. A miúda tem qualquer coisa de especial! Mas isto é um concurso e as regras estão definidas. Esta semana, a Mariana Domingues esteve um pouco mais fraquinha, o Diogo Piçarra encantou-nos com a nossa já conhecida versão alterada da música "Se eu fosse um dia o teu olhar" do Pedro Abrunhosa (não percebi os comentários destrutivos do Manuel Moura dos Santos, mais uma vez), a Teresa Queirós foi simplesmente bestial e até o João "Seilá" Santos, embora tenha continuado no mesmo registo de sempre, me conseguiu surpreender (grande solo de guitarra, grande solo!).


 


Aqui ficam as minhas actuações favoritas da noite:


 



[Inês Herédia]





[Diogo Piçarra]





[Teresa Queirós]





[João Seilá]

1 ano... já?

Ontem, o meu blogue fez um ano. Passei a semana passada inteira a pensar nisso mas, aquando da altura certa de o vir relembrar ao mundo, esqueci-me. É parvo. Não sei se haverá grande coisa para festejar nem para dizer, porque, se formos a ver bem, isto é uma festa todo o santo dia, quer seja 30 de Junho ou 29 de Fevereiro. Nem o 31 de Novembro me escapa! Há que viver, sem esquecer a procrastinação ocasional, que também faz bem à saúde. Um brinde a isso! Tchin, tchin! E, agora, voltemos à vida real, dura e sem piada! Ámen.

Pág. 7/7