Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Já viram o Big Brother?

Eu não. Estive a dormir desde as 19h30 até agora, com uma dor de cabeça de caixão à cova (cortesia do senhor meu Vocês-Sabem-o-Nome-Dele) e perdi o primeiro episódio, totalmente. Que triste que eu estou. Claro que, se eu tivesse estado acordada, teria mas é acabado o trabalho de Filosofia, qual Big Brother, qual carapuça, logo eu que tenho uma vida (de estudante... belhac) tão ocupada...! Ainda estou para perceber qual é o interesse que move meia dúzia de gerações de uma vez a assistir aos reality shows de quarta categoria (terceira parece-me um eufemismo) da TVI, mas, verdade das verdadinhas, quem é a miúda que admite gostar de ver Jersey Shore para julgar tais pessoas? Pelo menos, elas ainda vêem o que é nacional! Parvalhona...

Sobre o atentado bombista de Boston

Ainda não me tinha pronunciado sobre o assunto e, na verdade, a minha opinião não vai muito além das que toda a gente partilha: morreram pessoas inocentes, traumatizaram-se outras tantas que assim hão-de viver o resto das suas vidas, assustou-se um mundo inteiro e, afinal, para quê? Qual era o objectivo dos dois irmãos - o mais velho de vinte seis anos, jogador amador de boxe, em vias de representar os EUA nos Jogos Olímpicos, e o mais novo de dezanove, estudante de Medicina em Dartmouth? O que é que leva dois indivíduos devidamente legalizados no seu país de acolhimento, inclusivé bastante bem-sucedidos e acolhidos na comunidade, a cometer uma atrocidade deste tipo? Deste modo se chega à conclusão que deverão ser tomadas medidas de protecção e contra o extremismo islâmico; há que controlar, apesar da liberdade religiosa vigente, os indivíduos suspeitos da sua prática. À custa desta religião cujos princípios me parecem terrivelmente adulterados, já aconteceram desastres semelhantes em todo o mundo e acenderam-se guerras sangrentas e desnecessárias. Tenho (temos!) muitas perguntas e poucas respostas.

(E, agora, à laia do sarcasmo costumeiro - não me levem a mal - que tal arranjarem uns quantos pares de irmãos destes que não se importem de se deslocar a São Bento ou a Belém, hein? Alojamento e deslocação pagas pelo contribuinte e tudo!)

Drama queen

O que a minha avó pensa que eu estou a fazer em casa do Ricardo, sem a avisar, antes do ensaio de teatro:
- bebés (ou a treinar, pelo menos);
- se calhar, a ser violada;
- a ser desprezada e espezinhada pelos meus "sogrinhos", que me odeeeeeiam como tudo, 'tão a ver?.

O que eu estou realmente a fazer:
- a procurar uns calções e uma t-shirt que já não sirvam ao rapaz e que ele me possa emprestar para eu fazer de miúdo no teatro;
- a cuscar-lhe o Facebook.

Rick's stuff #8


Pronto! Eu sabia que era sorte a mais... O meu amor é homossexual! As provas estavam ali mesmo, debaixo do meu nariz, mas eu ignorei-as e, agora, aqui está simplificado o que eu já desconfiava. Giro (e fofinho, ainda por cima!), inteligente e simpático???! O 9gag diz que o Ricardo só pode ser gay! 

...

GAYS SÃO ELES! PARVOS! Temos pena se não conhecem rapazes/homens decentes!
(xisdê)

Crónica sobre o meu rabo

Caros amigos, quero confessar-vos uma coisa: o meu rabo é estúpido. (E o que é que vocês têm que ver com isso?? Nada. Nadinha mesmo. Mas apetece-me escrever sobre o assunto.) Enquanto as minhas ancas enchem um par de calças 38, o belo do dito cujo, o senhor meu rabo, contenta-se com um 34. Dommage! Sou mesmo anormal. O meu mais-que-tudo subscreve: que belas ancas eu tenho, mas que nádegas tão insuficientes me calharam, em comparação às primeiras! Consta que as leggings disfarçam esta disparidade físico-volumétrica, só que... já me chegam as pernas esqueléticas, o peito de tábua de engomar, e ainda tenho de gramar com este rabo à moda da África Subsariana, como se eu não comesse as quantidades industriais de pão e a comidinha da avó que como??? Oh,senhores! O Ricardo diz que isto vai com exercício, ele diz que até nem importa, que gosta assim e, se tivesse que ser, gostaria assado, mas o meu maior drama, aquele que mais me assombra, é não conseguir comprar Aquele par de calças, que me assentará que nem uma luva, da cintura aos tornozelos. A única vantagem que vejo nestas minhas desproporcionadas formas é ter menor probabilidade de ser afectada pela p*ta da celul***, pelo menos a médio prazo. Pode ser que, daqui a quinze anos, o meu rabo atinja a dimensão ideal.

Real opinião sobre a realeza de Espanha

Então, aqui vai disto: não gosto de ninguém da família real espanhola. Enfim, talvez até ache fofos alguns dos miúdos... e não desgosto da rainha Sofia e da infanta Elena, que me parecem mais ou menos inocentes e simpáticas, mas é só. O rei Juan Carlos vai caçar elefantes para África com a sua amásia loira e abotoxada (princesa alemã), o genro Iñaki mete-se em corruptas alhadas (patrocinadas pelo próprio sogro, aposto!), a infanta Cristina envolvida, idém, aspas, aspas, o príncipe Felipe é um panhonhas que não tem mão em nada (incluindo naquela sua barba, c'horror!!), a Leticia gosta de andar na moda e de vestir as melhores marcas à custa do povinho e de andar de evento em evento do social, nem sempre acompanhando o marido nos seus deveres - ainda assim, desculpo-lhe as polémicas do divórcio e do aborto, porque, afinal, ela nem sempre foi princesa - e, no meio disto tudo, nada se resolve no país vizinho, que não tarda está pior do que nós, se é que tal seja possível.