Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Gosto #3

Gosto de dias inesperadamente luminosos no Inverno e de sentir o sol fraco na cara. Gosto da brisa tépida que me descongela do meio-gás em que permaneço até aos primeiros sinais da Primavera.

Gosto de dormir com o meu cão aos pés da cama, porque ele me aquece os meus, enquanto o mero facto de o ter perto de mim me aconchega, simplesmente pelo que representa o calor de outro corpo.

Gosto de abraços, porque aquecem, não só o físico, como também o coração, enquanto transmitem uma ternura que só quem nos é querido consegue transmitir. Pela mesma razão, gosto igualmente de dar as mãos (e as minhas estão sempre geladas!).

Gosto de beijos que incendeiam o ego e arredores, sejam breves, longos, ocasionais, repenicados, imprevistos, imprevisíveis, pedidos ou roubados. Aliás – toda a gente gosta.

Enfim, gosto da luz, do calor e do fogo.

 

(Já começa a estar frio.)

Oh no, he's a man!

O moço continua com ar de sonsito-mor, mas agora já se parece mais com um homem a sério e não com um unicórnio bebé.
Inevitavelmente, as pessoas crescem e ficam com este ar adultó-finório. Nem todos se podem dar ao luxo de ser estrelas de uma campanha publicitária da Dior, é verdade, só que isto deve ser coisa de gente que nos lança olhares esgazeados muuuuito profundos e sem qualquer significado, preferencialmente aqueles que já foram vampiros noutra vida (ou noutro filme).
Ah! E ainda há mais: Mr. Robert Pattinson está, de facto, a crescer. [Alegadamente] lá se desembaraçou do par de cornichos com que a maravilhosa e extremamente expressiva e elegante Kristen Stewart o havia presenteado, ganhou juízo e, como menino crescido que é, arranjou uma namorada nova.
É filha do Sean Penn e, o Robert é que sabe, pode ser que o futuro sogro lhe faça um jeitinho e o ajude a progredir na carreira, que isto em família é que acaba bem. A rapariguita, de seu nome Dylan, também não é naaaada de se deitar fora (está-lhe nos genes, digo eu). Veredicto: Approved!

Dispenso

Dispenso pessoas que (me) arregalam os olhos enquanto falam.

Dispenso pessoas que chamam as outras, subrepticiamente, de ignorantes.

Dispenso pessoas que acham que a sua área de estudos é a melhor, a mais bonita, a mais sublime, a mais interessante - enfim, o suprassumo.

Dispenso pessoas que, em vez de (me) explicarem do que raio é que estão a falar, fazem uma chuva-de-ideias com vários conceitos e, logo a seguir, sem nenhuma conclusão retirada, (me) devolvem a pergunta, qual batata quente.

Dispenso pessoas que, em vez de (me) explicarem do que raio é que estão a falar, me mandam ler o livro X do autor Y (como se eu já não tivesse leituras obrigatórias suficientes até ao fim do ano).

 

Sumariamente, dispenso a minha professora de C&S. Obrigada, podem ficar com ela (e com as suas famosas lições de etimologia e mitologia grega e latina). Talvez eu deva realmente seguir o seu sapientíssimo conselho e ler os livros que se farta de recomendar... durante as quatro horas semanais supostamente destinadas às aulas! Porque, lá no fundo, até sou capaz de aprender mais qualquer coisita que não seja as minhas respostas (e as de todos os meus colegas) serem demasiado abstractas e gerais e imperceptíveis e tal e cenas.

 

 

Ah, e também dispenso esta chuvinha molha-parvos-e-destrói-colunas-vertebrais.

E gente trajada.

O que é demais enjoa.

Pág. 3/3