Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Publicar o Nobel português não é para meninos

A Leya (e, por conseguinte, a Editorial Caminho) vai deixar de publicar as obras de José Saramago. Uma triste notícia, mas espero que, quem quer que venha a comprometer-se a publicá-las, lhes dê o devido valor. Estamos a falar do Nobel português! Ou só gostam é de pontapé na bola e Carnaval em Ovar?

 

Diz assim o artigo:

«O administrador da fundação [Saramago] diz que a instituição está a fazer “diligências no sentido de encontrar uma editora que sirva a Saramago e a quem Saramago sirva”, “uma editora ao nível da grandeza do homem e da obra”.»

 

É uma vergonha uma das maiores editoras em Portugal ter terminado o contrato de publicação de um dos grande vultos (ou vulto) da sua literatura contemporânea. E nem me digam que o problema é não ser rentável, porque é óbvio que tinham ali uma grande fonte segura de rendimento! É só o que tenho a dizer. Que desgostos, este Portugal e estes portugueses...

Actualização de estado

Agora sim, já posso dizer que tenho um novo emprego. Sou paga para escrever, com o rabo alapado no sofá, com as pernas estiraçadas na cama ou a fazer o pino nos transportes públicos. Eu sabia que este dia chegaria, só não sabia que seria já, já, já. O emprego do futuro: copywriter, experimentando técnicas de Search Engine Optimization, ou seja, fazendo com que os sites das empresas sejam mais visíveis nos motores de busca, em particular no Google (e também posso aplicar essas técnicas neste mesmíssimo blogue!). É escrever e comunicar, pronto. É fixe ter arranjado um trabalho em que não tenho de me enfiar não sei quantas horas por dia num cubículo com má iluminação. Obrigada à minha colega que me passou os contactos dos responsáveis. Se ela estiver a ler isto, que tenha a certeza de que estou exultante. Nunca serei tão rápida e competente a fazer estes textos quanto a sua pessoa, mas vou tentando.

 

E eis o texto que oficializa a coisa, o primeiro de muitos, entre aqueles que já escrevi e que ainda virei a escrever: TCHARAAAN!

Soma e segue!