Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

aniversários

   Eu gosto de aniversários e tudo o que vem incluído no pacote da comemoração. Adoro o meu, gosto dos dos outros. Não acho que seja obrigatório oferecer-se presentes caros e vistosos, porque o que conta é a intenção e a companhia. Prefiro que me ofereçam uma flor, em vez de um mono sem utilidade ou significado que lhes tenha custado os olhos da cara mais o couro cabeludo. Prefiro oferecer uma carta escrita por mim, à mão, com caneta BIC e folha de papel simples, do que ser obrigada a mostrar o meu apreço através de uma prenda que ainda correria o risco de, mais tarde, ir parar ao caixote do lixo ou, pior, estar condenada à eterna existência por mero sentimentalismo. Gosto dos aniversários porque, por norma, costuma haver uma festa ou momentos de convívio em que se juntam amigos, família, vizinhos, caras novas e outras antigas. Há sempre alguém com uma máquina fotográfica a postos (eu), pronto a imortalizar esses belos momentos de confraternização.


   Quando eu faço anos, a minha avó faz os bolos que eu quiser, organiza a festa que eu quiser, com quem eu quiser. Quando os meus amigos fazem anos, mando-lhes mensagens queridas de felicitação à meia-noite em ponto e tento ser sempre o mais original possível a escrevê-las. Quando alguém da minha família faz anos, faço um bolo ou ajudo na cozinha.


   Hoje, a Inês faz anos. Nunca sei o que hei-de lhe oferecer. Desta vez, soube. É segredo. A minha avó fez-lhe uma torta de chocolate, mas isso já é quase tradição. Hoje, a Inês faz anos. Não poderia deixar passar o aniversário da minha melhor amiga sem o vir cá comunicar!