Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

"Vá tomar merda!"

Eu não costumo escrever palavrões aqui no blogue, eu sei. É certo que os digo com mais frequência do que os escrevo, mas, desta vez, não, não fui eu que disse "vá tomar merda!" a ninguém. Disseram-mo antes a mim - um cliente - logo pelas dez da manhã desta luminosa terça-feira. A conversa foi mais ou menos assim:

- Muito bom dia, o meu nome é Beatriz Mendes e estou a ligar da Empresa Tal. Seria possível falar com a Sr. Dona Fulana X?

- Pode sim, pode falar com ela. Sabe o que ela lhe vai dizer...??? (E depois  introduziu a tal expressão muito simpática que eu me recuso a repetir. Já ele não se importou de a utilizar mais uma ou duas vezes durante o seu terrível monólogo, que eu só interrompi para pedir desculpa e para deixar bem claro que não era preciso ser mal-criado - fazendo-o gritar ainda mais alto, como se fosse possível.)

 

Contudo, sou obrigada a concluir que este não foi um insulto qualquer. Este foi um insulto de primeira categoria! Há qualquer coisa de muito súbtil e poético, quase erudito, na palavra "tomar", em combinação com o palavrão "merda" (pronto, não havia maneira de continuar a evitar escrevê-lo). Em vez de se dizer "vá tomar chá!", diz-se "vá tomar merda!"... Numa chávena de porcelana chinesa, finíssima, como as que o Gato da Alice no País das Maravilhas tinha, foi o que imaginei. Uma colega chegou a sugerir que eu tomasse a minha merda matinal em forma de granizado, com muito gelo à mistura, para disfarçar o sabor.

 

Quanto ao cliente, agradeço-lhe a sugestão de pequeno-almoço, mas para me mandarem comer já me chega a minha avó. Não preciso que mais ninguém se preocupe comigo, ok?! Já chega! Eu sei que entre merda e Nestum, o pessoal deve preferir, evidentemente, a primeira opção, só que eu sou do contra - o que é que se há-de fazer? Estes jovens de hoje em dia...

4 comentários

Comentar post