Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

O terror dos nossos dias

Já não me chegam as maratonas de oito e dez horas de aulas às terças e quintas-feiras, não me chega ir trabalhar dia sim, dia não, não me chega o calor de sauna que faz dentro das salas da FLUL (mesmo antes das oito da manhã) e ainda tenho de aguentar com os transportes públicos! Eh pá, pronto, em Julho e Agosto aguentou-se a situação - o pessoal andava em férias e a afluência nos autocarros, nos comboios e no metro foi menor - mas a partir da segunda semana de Setembro deixei praticamente de poder mexer um músculo mal entro nos ditos cujos. No autocarro, tenho sempre de ir em pé. No comboio, é o salve-se quem conseguir chegar primeiro e puder arranjar um lugar a correr. No metro, como saio logo na estação seguinte, limito-me a encostar-me à parede e acabou. Chego a levar noventa minutos de viagem, caneco! É obra! (Fora o tempo que gasto à espera que os transportes cheguem.)

Eu nem sou das pessoas mais refilonas quanto ao assunto em questão, consigo viver pacificamente com esta mágoa que me afecta o sistema nervoso no meu dia-a-dia, mas hoje tive de passar vinte minutos do meu regresso a casa sentada nas escadas do comboio, toda encolhidinha e conformada com a minha sorte de não ser uma das outras pessoas que me esmagavam e que tinham de ir em pé.

Fertagus... why do you do this to me? Why do you do this to us?

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.