Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

5 livros para levar em viagem

livros.jpg

 

Quando faço a mala para ir a qualquer lado fora do país, durante alguns dias, é muito importante para mim decidir que livros devo levar para a viagem. Então, quando vou estar três meses fora, ainda se torna mais urgente decidir quais as leituras eleitas, de modo a que sejam as suficientes para esse período de tempo, que sejam uma decisão segura e não acabem por ser uma desilusão e que caibam todas na bagagem.

 

No meu caso pessoal, tenho de escolher à volta de três livros que não se tornem um fardo de peso e volume numa mochila e numa mala de cabine. Tentarei levar mais qualquer coisa para ler no tablet, mas não me consigo habituar totalmente à leitura de e-books, portanto prefiro apostar nos livros físicos.

 

Como leitora irrequieta que sou, escolher livros para levar em viagem é um martírio. O que eu queria era levar pelo menos dez - ou, se possível, toda a minha estante, e depois só ter de decidir no lugar. Detesto sentir-me condicionada nestes termos!

 

 

Assim, aqui fica uma selecção de livros para levar em viagem:

 

1. Ensaio sobre a cegueira, de José Saramago

DSCF1098.JPG


Ao viajarmos para um país longínquo, os livros escritos na nossa língua materna representam um grande conforto. Não é que eu já tenha viajado muitas vezes, só viajei por mais de uma semana três vezes na minha vida, mas essas experiências já me ensinaram que, lá para o quarto dia no país estrangeiro, a ouvir praticamente a língua respectiva a toda a hora, nada bate um regresso às origens. Obviamente, aconselho a escolha dum bom livro e autor, para um efeito potenciado ao máximo.

 

 

 

2. The Picture of Dorian Gray, de Oscar Wilde

DSCF1108.JPG

Há que juntar o útil ao agradável. Pessoalmente, ando para ler este livro há pelo menos cinco anos. Ainda por cima, a edição que tenho é muito levezinha e fininha - este não é um livro muito grande, de qualquer maneira - pelo que se põe na mala com a maior das facilidades. Também é uma escolha relativamente segura, uma vez que é considerado um clássico e a sua cotação no Goodreads é elevada.

 

 

3. Rien ne s'oppose à la nuit, de Delphine de Vigan

DSCF1103.JPG


É muito importante para mim viajar com livros em todas as línguas que conheço desta vez, porque ficar um Verão inteiro sem pensar numa delas não é boa ideia. Tenho medo de perder a prática e é por isso que escolhi este romance, por não ser uma leitura particularmente exigente, mas permitir-me relembrar-me da minha segunda língua estrangeira. Escolhi este em particular por ter sido a minha última aquisição em francês e porque já o comecei, apenas não com muito vagar.

 

 

4. Alice in Wonderland/Alice Through the Looking Glass, de Lewis Carroll

alice.jpg


Já li o primeiro, por isso talvez esteja na hora de ler o segundo. Mais uma vez, estes são livros maneirinhos que se encaixam em qualquer mala sem estorvar e o facto de serem clássicos confere-lhes um certificado de safe choice. Agora, o dilema recai apenas entre se levo o Alice Through the Looking Glass ou The Picture of Dorian Gray, que se encontram em pé de igualdade.

 

 

5. Um guia acerca do sítio para onde vamos

collage.jpg


Não tenho levado outro guia nas minhas últimas viagens que não a Internet, mas todas elas foram de curta duração, por isso não se justificava o esforço. Até ao momento, foi suficiente. No entanto, agora que vou para mais longe, investi num guia em livro e outro em e-book. Neste contexto, toda a informação é pouca.

 

 

E agora passo-vos a batata quente a vocês. Que livros levariam para uma viagem prolongada ao estrangeiro? Quais seriam os vossos critérios?

 

Um, dois, três, digam lá outra vez!

 

9 comentários

Comentar post