Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Este blogue e respectiva autora estão nas redes sociais

https://www.facebook.com/procrastinartambemviver

 

 

 

 

http://www.goodreads.com/user/show/12656236-beatriz-canas-mendes

 

 

 

http://ask.fm/beatriizhelena

 

 

Seria impensável não ter uma página de Facebook dedicada ao blogue, nem que seja só para publicar pensamentos fugazes que não se justificaria aparecerem aqui.

Também seria impensável uma Leitora Hiperactiva Anónima (LHA) como eu não estar inscrita no Goodreads nem ter estabelecido um Reading Challenge.

Quanto ao Ask, raramente lá vou, mas nunca me fizeram nenhuma pergunta indecente, e todas as que recebo parecem vir de pessoas simpáticas e bem intencionadas, além de que encontrei por lá algumas pessoas dos blogues. Portanto, até prova em contrário, não tenho razão de queixa.

 

Apareçam!

Blogue em permanente construção e desconstrução

Vão-se catar, eu nasci para isto, fui criada na era das competição pela melhor personalização no hi5 e o meu destino é estar sempre a tentar revolucionar o meu blogue de uma maneira alternativa. Estou constantemente a mexer-lhe a remexer-lhe. Ora é o cabeçalho, ora é o fundo, ora é o tipo de letra, ora é a disposição dos elementos. Quero lá saber que o meu blogue tenha uma personalidade instável. Antes ele do que eu.

As 5 publicações mais procrastinadas dos últimos 6 meses

  1. Desertora de praxes - AQUI! - 426
  2. Assalto no Parque da Bela Vista - 422
  3. Das minhas (graves) patologias - 317
  4. O Massacre não massacrou muito - 225
  5. Temos caloira! - 118

Percebe-se porquê. Excepto a número 2 e a número 3, as outras fazem todas parte da minha transição secundário-faculdade, um assunto a que tenho dado bastante ênfase pelos motivos óbvios e que tem levado a alguma partilha de experiências e discussões da parte de quem está atento a este tipo de publicações. Além disso, das cinco, só a última é que não foi destacada pelos Recortes do Sapo. O certo é que a maioria delas corresponde às que eu mais gostei de escrever, portanto parece que fui bem-sucedida a passar a mensagem pretendida!

Outrora, fui uma pessoa ressabiada. Só posso ter sido!

Isto das estatísticas e do que elas revelam acerca do que é mais visto no nosso blogue é tudo muito engraçado, mas também tem o seu quê de ruim. Ruim, porque uma pessoa vai esquecendo o que escreve. Ruim, porque faz a pessoa lembrar-se do que escreveu. Ruim, porque uma pessoa muda e depois, comparando-se com o que era há três dias atrás, estranha e não simpatiza com a pessoa que já foi, outrora. O melhor exemplo que vos posso dar é esta publicação, de Abril de 2012 (há cerca de ano e meio atrás), que tem sido visitada algumas vezes, em que não me reconheci minimamente - logo eu, que ando toda contente e lamechas e fofinha da vida, cheia de amor para dar e com o ego inchado de tanto o receber! Portanto, para que fique tudo esclarecido, eu agora quero é que toda a minha gente seja muito feliz, tenha uma vida amorosa do mais foleiro possível, com muitos beijinhos, abracinhos e muitos bebés (a seu tempo, é claro) e que me perdoe a indelicadeza de solteira ressabiada que, noutra era da minha vida, decidi espalhar por este mundo. Shame on me.

Achaque número dois

Como não tenho escrito quase nada por estes lados e como algumas pessoas me têm enviado uma ou outra questão em comentário, aqui fica o meu querido e prezado Ask, juntando o útil ao agradável, em que não responderei a perguntas do género "ex virgem?", "qntx já papaste damah?" ou "ex buedah feiah, dax-muh teu númaro?", mas sim ao que vocês muito bem entenderem, porque o Ask é isso mesmo, o que cada um quiser, e o meu é um Ask respeitável e cheio de classe em que só se pragueja em Inglês e em que há que respeitar as regras do bom português escrito, mesmo que seja em anónimo. Toca a puxar pela imaginação, surpreendam-me! Muito obrigada.

 

Folga inesperadamente anunciada

A base de dados da campanha em que estou a participar lá no emprego foi-se abaixo e aqui estou eu, hoje e amanhã, a perder qualquer coisa como 68€ de salário (praticamente um mês de passe margem Sul-Lisboa!) porque suas excelências não previram que, quantas mais chamadas passassem a realizar no call-center, mais reforçado teria de ser o sistema operativo. Nabos.

 

 

 

(Já agora, nada temam, pois não se enganaram no blogue. Fui só eu que dei uma corzinha à coisa, que andava muito murcha! Para procrastinação, que é tão boa e faz tão bem à saúde, isto parecia-me demasiado negro...)

Temos cara de poste de publicidade? Não?! Então, andamento...

Quando comecei a escrever por estas bandas, nunca me passou pela cabeça encher as caixas de comentário de outros blogues com súplicas para que fossem ler o meu. Pessoalmente, sempre achei essa táctica extremamente rude e que ainda acabaria por afastar potenciais leitores. Decidi que seria bem mais ético deixar-lhes comentários simpáticos e oportunos do que lhes impingir deliberada e violentamente o meu produto. Talvez dessa maneira me achassem piada e até considerassem visitar o meu blogue, assim como quem não quer a coisa. E talvez gostassem da experiência e o repetissem - se não gostassem, o problema era meu, não deles. Um pouco de humildade nunca fez mal a ninguém. [Aceitem o meu conselho gratuito.] Por isso é que me dá uma ceninha má, cada vez que se servem do meu blogue como poste de publicidade. E ele nem é famoso, quanto mais se fosse! É inevitável que a desgraça aconteça esporadicamente, portanto nem imagino a caixa de e-mail dos bloggers de maior projecção. Que desastre...! Mas evitem, está bem? Evitem...

 

ESTE É UM BLOGUE SÉRIO!

(tem dias)


À menina e à organização não-sei-das-quantas que têm insistido na sua promoção, não levem a mal, mas ando a apagar todos os vossos comentários. Eu cá, além de não ter queda para poste de publicidade, tão pouco sou a "querida" de alguém e tenho alergia a quem não sabe utilizar vírgulas. Vocês hão-de entender. Passar bem!

I'm not dead (yet)

Até agora, estas férias têm sido bem melhores do que eu pensava que seriam. No início, imaginei mais três meses enfiada em casa, a sofrer dores e torturas com os 42ºC de temperatura média por estas bandas, estorricando os miolos a tudo o que os tem. Afinal, isto tem sido uma alegria. Entre ser operada ao raio do dente, ter a minha primeira entrevista de emprego EVER, ir para a piscina da sô-dona Cara de Panqueca, ir para a minha, namorado aqui, amigas ali, não me tenho aborrecido nada. Nem os Angry Birds o deixariam! (Sim, eu só conheci os Angry Birds anteontem, não gozem...) E até é uma vergonha deixar este blogue ao abandono, só que... o computador produz taaaanto calor! E sinto-me tãããão mole... Vocês entendem, não é? Lamento a falta de eloquência da minha pessoa nestes últimos dias, mas não há mesmo nada que ela possa fazer contra esta anestesia nervosa que tem vindo a sentir.

2 anos a procrastinar

 

Este blogue completa as suas duas primaveras no dia de hoje! Iupiiiii! Eu até diria aquelas frases cliché como "ei, parece que ainda foi ontem que comecei aqui a escrever, sobre as minhas aventuras e desventuras emocionais e amorosas (falhadas)", mas não. Para mim, isso deve ter acontecido algures noutra encarnação. Eu cresci e este blogue cresceu. Enfim, a minha escrita cresceu! E contem com terem de aturar o meu permanente crescimento durante muitos mais anos, porque eu não faço tenções de sair daqui, não senhora. Eu gosto de procrastinar. Espero que vocês também não se importem de o continuar a fazer. Parabéns a mim, ao blogue, a vocês!

Considerem-se com um estômago cheio do bolo acima apresentado, cujo interior será pão-de-ló recheado com doce de ovo e amêndoas. O exterior é de massa-pão. Agora, façam de conta que nunca comeram um bolo tão bom na vossa vida. Aí está, parabéns outra vez!