Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Começa a febre do F5

F5.

F5.

F5.

 

F5. F5. F5.

F5, F5, F5, F5, F5, F5, F5!!!

 

 

Começa a febre do F5. Nunca a tecla utilizada para actualizar as páginas da Internet conhece tanto fragor e violência durante toda a sua plástica vida como neste célebre dia para muito boa (e má) gente - o dia em que se sabe quem foi colocado em primeira fase no ensino superior. O dedo indicador escorre suor, a testa escorre suor, o pescoço e os sovacos escorrem suor, porque o pessoal fica completamente marado do juízo, consciente de que, em poucas horas, tomará conhecimento acerca do seu destino para os próximos 3 a 5 anos. Não interessa se até se candidataram com uma média final mais, ou menos, confortável, não interessa se sentem ou não remorsos por não terem trabalhado o suficiente durante o secundário: a febre toca a todos e, agora, é tarde demais para chorar sobre o leite derramado. Bate-se com a cabeça nas paredes, coçam-se os braços até à ferida, roem-se unhas e batem-se pés no chão, mas, vamos ser sinceros, não vale a pena andarmos nesta ânsia que nos consome e faz adoecer. Só faltam umas horas! Até se compreendem aqueles casos em que "não deu para mais", em que se fez o que se pôde, e em que, ainda assim, ser (quase) o último colocado é a única hipótese de se entrar no curso de eleição. Nos restantes casos... eh pá, vão tomar um Xanax e um chá de camomila, meus caros! Mais pensamento positivo e menos paniquices! Metam a cabeça fora da janela e inspirem fundo, que isto há-de correr pelo melhor...

 

 

Pessoalmente, custa-me muito acreditar que eu não entre na minha primeira opção. O último colocado de Ciências da Cultura na FLUL costuma ter entre 13 e 14 valores de média de entrada e a minha nota de candidatura é 17,4. Não vou começar já a fazer a festa, não se dê um cataclismo qualquer de meia-tigela e os geniais colocados deste ano, com vintes, dezanoves e dezoitos, sejam os Einsteins das letras e humanidades de amanhã, mas também não vou enterrar-me em stress por coisa nenhuma.

Sim, vou esperar pelos resultados, vou fazer alguns F5 e, por fim, hei-de abrir a página da DGES com o coração nas mãos.

Cheia de adrenalina.

Cheia de expectativa.

Cheia de alívio.

 

Contudo, o que mais me vai interessar são os printscreens dos resultados dos outros no Facebook, porque, afinal, eu sou uma coscuvilheira invetereda que acha que, se eles também se lambuzam com a minha vida através das redes sociais, eu também possuo o pleno direito de satisfazer a minha curiosidade de velha. Oh, e gosto pouco, gosto... Desculpem lá qualquer coisinha...

 

 

 

 

Meh, quero lá saber - boa sorte a todos! =)

Manicure alternativa - eu quero, eu quero!

Fiquei a conhecer a artista Fleury Rose esta manhã, num programa do canal Fine Living. Deve ser a melhor manicure de todos os tempos! Quais unhas de gel, qual quê! Vejam só... Também quero umas unhas destas!

  

Ohhh… Alright. #Lichtenstein inspired nails. #nailart #popart #painting #nails #cute #style #fashion
Sexy Jockey nails for @illpinto #nails #nailart #nailpolish #nailsdone #cute #style #fashion #glitter

 

Candy-cure! #nail #nailart #nails #nailswag #cute #sweet
#Kusama inspired at @MoMaPs1 @vanityprojects pop up! #nails #nailart #nailarthasmyheart
@maurakutner snapped pic of my nails… great nail photog among many other talents ;) @seventeenmag #nailarthasmyheart #nailart #nails #nailspiration #cute #bows #pink
E esta foi a reportagem que foi transmitida (observem o quão extravagantemente únicas ficam as unhas da amiga dela!):

Bom dia!


Ia publicar isto no Facebook, mas depois lembrei-me que, ontem, dei ordem ao senhor meu namorado para me mudar a password da minha conta (parece que é impossível fazê-lo a partir do telemóvel), "terminando sessão em todos os dispositivos", pelo que... acabou por terminar sessão na aplicação do dumbphone, as well... Como a criatura não tem saldo no telemóvel e o meu querido pai usufruía do seu direito ao computador, continuo sem saber qual é a palavra-passe que me foi destinada. Ai, ai.

[Enquanto escrevia esta publicação, arranjei maneira de poder trocar de password sem denunciar um problema de segurança facebookiano. Ainda assim, acho que vou esperar por saber qual foi a ideia do moço, já que eu, para passwords, sou uma naba a criá-las.]