Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

um nada demasiado profundo

 


   


    O nada que outrora quis sentir, não o quero mais! É um vazio com que não consigo lidar, uma insana falta de dor que me arrasta pelas noites, acordada. Ou a dormir, até, num sono sem sonhos, sem esperança de viver outra realidade que não esta, que me faz chorar por dentro, enquanto, por fora, ficam as aparências. Eu estou bem.


   E se não estiver? Ninguém mo pergunta. Para quê, se a resposta será sempre, sempre um vago sim, sim, tudo óptimo. Tudo vazio.


   Quero voltar a sentir com emoção, sorrir ao coração e sorrir às pessoas, agarrando a vida e vivendo-a, em vez de ser ela a viver-me a mim.

a vida não é como andar de bicicleta.

 


   Aprendi a andar de bicicleta aos dez anos. Não fazia a mínima ideia de como ganhar equilíbrio e manter a postura. Pedalar era coisa rara - arrastava-me através de pequenos impulsos de pés. Ainda assim, com o passar do tempo, esqueci-me do medo que me prendia os olhos aos chão, do medo de cair e do medo de falhar. Falhar é humano!


   Um mês depois, consegui, por fim. Descobri que, quando sinto o vento contra a cara e a energia a libertar-se, enquanto dou tudo por tudo para andar mais depressa, me lembro de aspectos bastante peculiares sobre o que me rodeia - o alcatrão molhado por alguma mangueira ligada, os portões enferrujados, os pomares dentro das vivendas, tal como uma infinidade de outros pormenores - e acabo sempre por me perguntar o que os levou até ao ponto em que se encontram. (Ter-se-ia alguém esquecido de desligar a torneira exterior?)


 


 



 


   Mas a vida não é como andar de bicicleta. É feita de pequenos desafios, em que podemos ser bem sucedidos ou esperar pela próxima oportunidade de tentar. Por muita experiência que tenhamos, nunca estaremos certos do resultado. E ter medo não é uma opção, nem apressar o ritmo! Além do mais, se quisermos viver plenamente, constantemente no auge, não perderemos muito tempo a questionar-nos, certo?

nova filosofia de vida.




 


Sê quem queres ser, ama quem não deves, chama nomes ao teu ex, odeia-o, ri-te com as tuas amigas, lembra-o, chora baba e ranho, dá uns mergulhos na praia, ouve música no quarto e faz figuras parvas em frente do espelho, salta, salta, salta, dá umas gargalhadas, conhece pessoas novas, apaixona-te por ti, abraça quem puderes, acarinha os que te são próximos, aproveita a vida, as tuas capacidades e as oportunidades que surgem - e nunca esqueças o teu valor. ♥

16 & smile

É preciso acordar todos os dias com o pensamento "eu tenho muita sorte em ser saudável, acarinhada, amada, em já ter encontrado as minhas verdadeiras vocações e ter estabelecido tantos objectivos, em sentir-me incompletamente completa, em estar rodeada de pessoas fantásticas e encontrar-me numa situação propícia à concretização de tantos sonhos!".


Posso dizer que, aos 16 anos, apesar de me terem acontecido anteriormente imensas coisas adversas à minha felicidade, consegui tornar-me uma boa pessoa e tomar decisões de que nunca me arrependerei, tenham sido elas boas ou más.