Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Alguma vez estamos preparados para o próximo passo?

Passamos a vida a convencer-nos de que estamos preparados para o próximo passo.

 

Somos bebés, e já tentamos chegar onde não chegamos, caminhar sem ajuda, pôr um pé à frente do outro, mesmo que acabemos por cair.
Somos crianças e já achamos que conseguimos ir para a escola sozinhos. Perdemo-nos a meio do percurso, apanhamos o autocarro errado e vamos sair a 5km do destino.
Somos adultos e queremos aquele emprego, aquele carro, aquela relação, aquele núcleo forte de amigos, e nunca deixamos de tropeçar, de bater com a cabeça e de nos esfolar quando os tentamos alcançar.

Conheço quem passe a vida a ser atropelado pelas circunstâncias em mais do que um desses domínios e que continua a investir contra as probabilidades. Não é fantástico, admirável, nobre?

 

E é com isto que concluo que, mesmo quando não estamos preparados, o melhor é ir em frente e logo se vê. Mais cedo ou mais tarde, havemos de tirar proveito desse espírito. Os bebés não deixam de trepar ao sofá e pontapear o chão, as crianças lá percebem onde se apanha o autocarro e os adultos vão igualmente tacteando o desconhecido, em direcção ao seu desenvolvimento, a dias melhores. Enquanto adultos, continuamos a trabalhar de modo a progredir e a ultrapassar os nossos obstáculos individuais e a testar os nossos limites - cada um com os seus. Alguma vez estaremos preparados? Dificilmente. Mais vale seguirmos em frente, fazermos figas e lançarmo-nos. Em tudo. Meia dose de inconsciência (deliberada, até), outra meia de coragem. Por isso é que tenho tentado tomar decisões sem pensar demasiado, ou deixar-me levar pelo que vem à rede. O passo pode ser maior do que a perna, mas só o poderemos confirmar quando o dermos. 

 

Serendipity (diria uma amiga minha, a quem dou razão). Mas misturo sempre uma pitada de estupidez natural.

 

De resto... Só ainda não conseguimos fazer por melhorar este tempo de Dezembro em Junho. O resto, vai-se tentando.

1 comentário

Comentar post