Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

4 dicas para poupar €€€ nas compras de Natal

Por volta do início de Outubro, já muitas das lojas tinham o cenário natalício montado: muito vermelho, muito dourado, fitas aos montes, packs e coffrets a cada esquina... 
No entanto, apesar de esta ser uma demonstração desnecessária do processo de venda capitalista e de incentivar a despesas inesperadas, há maneiras de utilizar as manobras comerciais em nosso proveito. Poupar nas compras de Natal é possível, fácil e só nos pede alguma atenção, contenção, organização e paciência.
Aqui vos deixo algumas dicas que tenho utilizado nos últimos anos e que me têm rendido menos despesas evitáveis.


1. Comprar com antecipação
A meio de Outubro, já ando eu a pensar o que vou oferecer a cada pessoa. Já se sabe que, quanto menos tempo falta para o Natal, mais caras as compras ficam e menos descontos se encontram. Assim, comprar antecipadamente tem-me permitido reflectir atempadamente acerca do que gostaria de oferecer e a quem. Deste modo, até ao final de Novembro apanho sempre descontos em qualquer uma dessas prendas possíveis.

2. Aproveitar descontos e campanhas-relâmpago
Devemos manter-nos atentos às campanhas pré-Natal. Várias surgem de repente e as oportunidades vão e vêm. Nos supermercados, tem havido imensas promoções nos chocolates e nas bolachas com caixas bonitas! No entanto, apesar de parecer ridículo comprar prendas de Natal em Outubro ou Novembro só porque loja X promove dois dias de descontos, a nossa conta bancária agradece quando, em Dezembro, ainda ficamos com uns trocos extra para gastar na Passagem de Ano. 

3. Comprar online
De facto, fazer compras na Internet limita muitas dimensões que podem ser indispensáveis no que toca a decidirmos o que comprar. No caso de roupa, em particular, temos que testar frequentemente o tamanho, a textura e a qualidade dos tecidos. Comprar online também obriga a pagamentos com cartão de crédito, por Multibanco ou por outros métodos género PayPal, o que pode não inspirar confiança a muitos utilizadores. Contudo, sei por experiência pessoal que surgem sempre alternativas super seguras, como o MBNet.
Além disso, comprar as prendas de Natal online permite-nos aceder a descontos ainda mais significativos e a produtos mais variados, que não encontramos nos stocks de loja. Um exemplo que combina ambas estas vantagens são as várias campanhas da Fnac esta semana, entre as quais se conta uma que contempla 20% de desconto no preço de alguns livros + portes gratuitos. Espreitem também o Book Depository e a Amazon, que já devem estar a aumentar a variedade de produtos e os stocks a pensar nas compras de Natal.

 

4. Comprar em segunda mão
Porquê perpetuar o ciclo de fabrico de mais bens materiais desnecessários, se podemos escolher aproveitar o que outros já não querem, ainda por cima pagando um preço mais baixo? Viva o OLX, o Coisas e todos os grupos de compra e venda no Facebook! Recomendo-os principalmente para compra de livros e mobília. Senão, perguntem aos vossos amigos e conhecidos se têm alguma coisa relevante e em bom estado que não se importassem de vender ou trocar.


Já viram? Só 4 dicas e poupam um montão nas vossas compras de Natal... sem muito esforço! E mais: evitam as confusões de última hora nos centros comerciais.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.