Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Em 2015, não vou...*

  • praticar desporto por obrigação para com as resoluções de ano novo. No ano passado resultou, mas este ano há outras prioridades em vista e não sei se conseguirei cumpri-las com uma rotina obrigatória de exercício físico. Estou mais virada para a ocasionalidade, se acontecer, aconteceu, senão não hei-de ficar frustrada. A minha massa gorda em excesso e a minha massa muscular em defeito podem aguardar.
  • diminuir a ingestão de gordices e de gulodices. Conheço-me suficientemente bem para saber que, tal como acontece com o desporto, não tenho vida para me andar a conter. A maneira que tenho para lidar com a pressão é comer chocolate e alimentos ricos em hidratos de carbono. Claro que não o faço todos os dias, chegam a ser vezes sem exemplo, mas seriam desfalques em possíveis dietas - para as quais eu não tenho paciência nem estômago.
  • preocupar-me tanto com a depilação durante o Inverno. Já comecei esta não-resolucão em 2014 e tem corrido bem. Também não tenho vida, pachorra ou aquecedor para andar a preocupar-me com pêlos e a meter as pernas de fora das calças de duas em duas semanas enquanto não chegar a estação quente. O meu namorado é um querido e não é esquisito, continua a gostar mais ou menos de mim peluda e tudo e compreende que o meu tempo livre e a minha tolerância ao frio não são os maiores.
  • passar tanto tempo agarrada ao computador. Na segunda metade de 2014 já diminuí bastante a procrastinação neste cenário. Se quiser escrever, ver filmes/séries ou consultar pontualmente as redes sociais, tenho o tablet e o smartphone, que é para isso que eles servem. Quanto ao computador, já me chega ser a única ferramenta possível para trabalhar. Os meus olhos agradecem.
  • deixar o meu quarto de pantanas. Mais um plano que se iniciou antes de 2015. Já tenho quase 20 anos, idade que chegue para ser organizada e limpinha sem supervisão da minha avó. Daqui a uns anos, se tudo correr bem, terei a minha própria casa. Ainda bem que tomei consciência disso!
  • coibir-me de fazer planos para o futuro com a minha cara-metade. Já vai fazer dois anos e meio que estamos juntos, nunca nos zangámos por mais de uma hora, ao todo zangámo-nos para aí três vezes em todo o tempo de relação, partilhamos os mesmos objectivos para um projecto de vida em comum e até ao momento tem tudo corrido às mil maravilhas. Está na hora de deixar a imaginação correr livremente. Adoro fazer planos com ele e pensar em como serão os próximos anos.

 

*Uma adaptação ao desafio "Em 2015 vou" dos Blogs do Sapo.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.