Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Ir a Paris por 200€ (ou menos) #1

Depois de alguns pedidos e da resposta positiva à sugestão que deixei no fim da publicação "1 semana em Paris!", o prometido é devido e cá nos encontramos para uma partilha de dicas acerca de como viajar sem gastar muito dinheiro. Neste caso, venho contar-vos como consegui ir a Paris por 200€.

Ainda ontem, na aula de Cultura Visual, a minha professora fez uma observação que em tudo é verdadeira: a geração mais nova, aí dos 15 aos 35 anos (se tanto), já faz parte de uma categoria de turistas bem diferente àquela a que pertencem os nossos pais. A nova geração é a dos viajantes backpackers, ou seja, dos turistas de mochila às costas, que querem é viajar e conhecer sítios novos, ainda que sem quaisquer luxos ou comodidades associadas à viagem e estadia. Não é tão verdade? É, sim senhor. Somos a geração low cost, desde a Primark até à Easy Jet, passando pelo Self Discount do Jumbo e pela Hora H da Feira do Livro de Lisboa.

Adiante, que se faz tarde. Seguem-se umas quantas dicas sobre como ir a Paris por 200€ (ou menos)!

Aviso já que o texto será longo - e apenas sobre a viagem de avião e o alojamento, com continuação noutra publicação (alimentação+circular na cidade).

 

Um dia monto uma agência de viagens!

 

1. Reservar um vôo

Em vez de perderem tempo a consultar o site de cada companhia aérea de cada vez, recomendo-vos o Sky Scanner, uma espécie de motor de busca de vôos operados por todas as companhias e mais algumas.

 

Aconselho-vos a escolherem várias datas de referência para a pesquisa, nomeadamente uma data na época alta e outra na época baixa, e outra dentro de duas semanas ou um mês e outra dentro de três ou quatro. Afinal, são essas as variantes que influenciarão o preço da viagem de avião.

De seguida, nos resultados de pesquisa, aparecem-vos logo os preços em ordem crescente, assim como a companhia que os opera, a duração do vôo, possíveis transbordos e os aeroportos de partida e de chegada (por exemplo, em Paris existem três). 

viagemexemplo.png

 

No meu caso, quando fui a Paris, aproveitei umas promoções da Ryanair e comprei dois bilhetes de ida e volta sem recorrer ao Sky Scanner ou a uma agência. Porquê? Por causa das taxas de vôo que nos cobram nos dois últimos casos. Deste modo, recomendo que, mesmo que utilizem um motor de busca para saber o preço dos vôos, consultem os preços e as taxas nos sites das companhias áereas, comparando-os e procurando sempre possíveis descontos e promoções malucas. Quando fui a Newcastle, primeiro consultei o Sky Scanner e fiz a reserva pela Agência Abreu (e paguei para aí 10€ de taxa), mas quando fui a Paris fiz tudinho no site da Ryanair (e paguei aproximadamente 2,50€ porque utilizei um sistema de cartão de crédito).

Além disso, se estiverem com vontade de fazer uma viagem, sem destino ou altura do ano predefinidos, nunca deixem de estar atentos às redes sociais das companhias, onde publicitam descontos de última hora ou até sazonais (que foi o que eu fiz).

Nota: tenham em atenção a necessidade de transfer ou de transporte adicional, do aeroporto para o centro da cidade ou para o local de alojamento. Do aeroporto de Beauvais para o pseudo-centro de Paris, paguei 34€ de ida e volta (no mínimo, pagaria 31€, se tivesse comprado pela Internet).

 

PREÇO TOTAL DA MINHA IDA E VOLTA LISBOA-PARIS BEAUVAIS: 67€ + 34€=101€

 

2. Alojamento

Cada noite num hotel custa, no mínimo, 50€. Depois, há as pousadas, que são um bocadinho mais baratas, e os hostéis, que são a minha alternativa predilecta. Em Bruxelas, fiquei no Meininger. Em Paris, fiquei no Arty Paris. Quais as diferências entre um hostel e um hotel? Os hostéis têm quartos individuais, duplos ou de casal, tal como um hotel, mas também têm quartos de tipo dormitório (com beliches). Além disso, podem não ficar numa zona tão central da cidade. No Arty Paris (a 15 minutos a pé+15minutos de Metro dos Inválidos) havia quartos para 2 a 10 pessoas - mistos, masculinos ou femininos.

Por uma questão de precaução, a minha avó preferiu que eu ficasse num quarto feminino, com 4 camas. No entanto, a minha ideia inicial, um quarto misto de 6 pessoas, ficaria uns quantos trocos mais em conta, pois pagaria cerca de 80€ por 4 noites. Acabei por pagar um pouco mais, mas acho que valeu a pena, nem que seja pela privacidade e pela casa-de-banho (só haveria uma!).

Se forem beeeeem mais aventureiros do que eu, também podem experimentar o couchsurfing. Com essa brincadeira, associada a uma promoção no vôo, uma colega minha já foi não sei onde (uma grande cidade europeia) com 20€. Eu é que sou uma medricas e não gosto cá de dormir nos sofás de desconhecidos.

Para encontrarem o tipo de alojamento ideal, aconselho-vos a consultarem dedicadamente a rede TripAdvisor, onde são partilhadas opiniões de turistas, assim como outros sites, como o Hostelworld -  tendo sempre em conta as dicas que já partilhei convosco no ponto sobre a reserva de vôos, em particular por causa de promoções que possam aproveitar e por causa das taxas acrescidas que se escondem nos números. Nalguns casos, podem também reservar o alojamento nos sites dos estabelecimentos, como eu fiz.

 

PREÇO TOTAL DA MINHA ESTADIA DE 4 NOITES NUM HOSTEL: 102€

 

E pronto, com alojamento e viagem de avião+transfer, a minha ida a Paris ficou por 203€, aproximadamente. E não escolhi a alternativa de alojamento mais barata, o que me poderia ter poupado cerca de 20€ ou 30€.

 

Próximo capítulo "Ir a Paris por 200€ (ou menos) #2" - com dicas sobre a alimentação durante a viagem e como circular na cidade visitada.

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.