Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Não falo de política neste blogue: porquê?

31.07.18 | BeatrizCM

Quando comecei este blogue, escrevia frequentemente sobre política, sobre notícias ou sobre assuntos actuais. Deixei de o fazer por alguns motivos, ao longo dos anos. Passei a escrever mais sobre trivialidades e nulidades, deixando as actualidades para quem de respeito e autoridade. Ou coragem.

 

É preciso ter coragem para comentar seja o que for. Há sempre quem leia a nossa opinião e partilhe a sua de forma construtiva e diplomática, há quem perca a noção e entre pelo ridículo de atacar a pessoa que escreve de imediato. Aliás, até a comentar um filme se vê o que espera quem queira escrever sobre seja o que for. É preciso comentar tudo com pés de lã. 

 

Por vezes, sinto que há problemas de interpretação do outro lado. Ou talvez seja eu quem os tem, quem sabe? Há quem não entenda sarcasmo, ironia, piadas, há quem não tenha sensibilidade quando se trata de assuntos sensíveis. Certas pessoas perdem-se no conteúdo. Por exemplo, quando escrevi sobre as minhas primeiras experiências do Tinder (apenas o assunto mais inócuo e engraçado de sempre), há uns meses, emergiram imensos ofendidinhos. Perdiam-se nas entrelinhas, atiravam logo pedrinhas em vez de lerem a totalidade do texto. Até assuntos banais ganham a dimensão de catástrofe social. 

 

E o meu blogue nem é muito conhecido! Sim, tenho alguns leitores habituais (cujos comentários e reacções me deixam muito feliz, obrigada por estarem desse lado ♥), mas também recebo feedback de algumas pessoas que caem aqui de pára-quedas e entram logo na ofensiva. Nem imagino quem tenha blogues com projecção, porque eu bem leio o tipo de comentários que recebem por dá cá aquela palha

 

Desta forma, tento não escrever sobre assuntos sérios, como política ou economia, porque sinto que, além de não ter o conhecimento suficiente para me poder defender em caso de ataque, há sempre o perigo de ser mal interpretada à espreita.

 

Logo eu, que escrevo mais para entreter e deixar as pessoas felizes, do que para causar o caos e o drama!

Desculpem o desabafo. Às vezes, tem de ser.

3 comentários

Comentar post