Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Os filmes de amor que podem consumir-vos um fim-de-semana inteiro se seguirem o meu conselho

25.02.18 | BeatrizCM

Não interessa se são bem amados, ou mal, se estão apaixonados, têm o coração partido, estão enamorados forever and ever, ou se andam em tratamento de purga - if you know what I mean - porque estes filmes de amor vão-vos aquecer o peito, talvez atiçar possíveis borboletas que andem a criar na boca do estômago... A minha lista de filmes de amor, sobre o amor, tem escolhas para todos os gostos e disposições, uns com finais felizes, outros com finais com pés na terra. Aqui vai.

 

1. One Day (2011)

Acho que já mencionei este filme e livro nos meus blogues. Li o livro muito antes de ver o filme, li-o primeiro em português, emprestado por uma amiga, e depois o original em inglês, uma edição ranhosa, mole e suja que comprei ao preço da chuva na minha livraria preferida em Banguecoque. Ainda a tenho. Dois melhores amigos passam décadas a andar para trás e para a frente numa relação platónica insatisfatória e, entre as peripécias dos 20 e dos 30 anos, uma pessoa só tem vontade de lhes espetar uma chapada, porque obviamente eles amam-se profundamente (diz o livro e o filme) e têm é de ficar juntos. Além disso, o filme tem a Anne Hathaway, uma das minhas actrizes favoritas desde Os Diários da Princesa.

 

 

2. About Time (2013)

Esta é a história dum rapaz chamado Tim e da sua vida maravilhosa desde o momento em que descobre que, como herança de família, lhe foi concedido o dom de viajar para o passado para o poder reviver, alterar ou melhorar. Claro que, sendo ele um jovem bastante descoordenado, desbocado e pouco popular entre o sexo feminino, o seu dom é utilizado para seduzir aquela que ele acha ser o amor da sua vida, a Mary. Além de "filme de amor", este filme é uma comédia romântica, mesmo com alguns momentos mais tensos à mistura. Aliás, acho este filme verdadeiramente hilariante. É preciso ter cuidado com o destino do futuro quando se altera o passado!

 

 

3. Love, Rosie (2014)

Mais um par de melhores amigos em desencontro com o amor por muitos anos, tanto em filme como em livro, mas com outras circunstâncias. É impressão minha ou os britânicos gostam muito deste tema? Já agora, acho que desenvolvi uma grande crush pelo actor, cujo nome nem me lembro, mas que também entra no Me Before You (que não entra nesta lista, porque é bonito e tal, mas demasiado lamechas, até tendo em conta os meus standards).

 

 

4. The Time Traveler's Wife (2009)

O conceito de tempo atrai-me sempre para livros e filmes. Quando se brinca com a ordem cronológica dos acontecimentos, é quase certo que me tornarei leitora ou audiência em menos de nada. Mais uma vez, li o livro e, passados uns meses, vi o filme. Principalmente o livro está muito bem pensado, mesmo não sendo a maior obra literária de sempre. O filme está fraquinho, quando comparado ao livro, mas entretém. No entanto, em livro ou filme, é interessante sabermos o futuro das personagens, mesmo sem saber o passado, e depois saber o passado sem saber o futuro, ou saber o futuro sem saber o presente... E por aí fora!

 

 

5. Celeste and Jesse Forever (2012)

Ao contrário de alguns dos filmes de amor já enlistados, este filme é mesmo um filme sobre o amor, tal como ele é, sem grandes truques cinematográficos. É daquelas histórias que poderiam acontecer a qualquer um de nós. A Celeste e o Jesse estão a divorciar-se, vivem mais ou menos separados, mas são o melhor amigo um do outro. Super querido, tirando o facto de eles não terem resolvido ou pensado muito no que implica uma separação, não terem falado o suficiente para resolverem, em primeiro lugar, os problemas mais profundos da relação e terem os dois alimentado esperança num reatamento por razões diferentes, tomando-se por garantidos (ai, que errado!, que comichão!). Dêem uma oportunidade à Celeste e ao Jesse, porque o filme deles encontra-se muito facilmente na Internet. E foi mostrado no Festival Sundance. Em suma, é dos meus filmes favoritos, pela simplicidade da história, mas profundidade da mensagem, pelos momentos ternurentos, que são quase todos, e pela crueldade das cenas de tensão.

 

 

5 comentários

Comentar post