Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Pedir desculpa não está na moda

07.08.18 | BeatrizCM

É triste, mas pedir desculpa não está na moda. Apercebo-me de que há cada vez menos gente a fazê-lo e só pode ser esse o motivo da sua escassez. Os influenciadores desta era não devem referir o conceito muitas vezes. 

 

À minha volta, pessoas que trabalham comigo, que privam comigo ou até com quem tento apenas estabelecer algum tipo de contacto evitam ter de me dedicar este gesto tão simples, mas tão importante na manutenção da nossa face e relações cordiais com os outros. Em vez disso, resta-nos o silêncio e uma sensação ácida a desconforto.

 

Pedir desculpa fica tão bem, e sabe tão bem receber estas palavras de vez em quando. Demonstram cuidado, respeito e consideração. Não é preciso sermos melhores amigos ou família para as trocarmos. Basta esbarrarmos num desconhecido na rua.

 

Vou ter de trocar a reunião X para outro dia. Desculpa.
Não estou com disposição para jantar hoje. Desculpa.
Vou chegar atrasada. Desculpa.
Esqueci-me do que me tinhas pedido. Desculpa.
Vou ter de te interromper. Desculpa.
Um qualquer erro/inconveniente/situação inesperada/factor de desilusão/contexto de embaraço. Desculpa.

 

Claramente, não tenho em mente que seja necessário andarmos todos de cabeça baixa a pedir desculpa uns aos outros de forma constante. No entanto, reconhecer as nossas falhas, por mínimas ou acessórias que sejam, mostra uma vulnerabilidade e humildade, ou mera humanidade, muito atraentes.

 

"Ah, mas a intenção estava lá."

 

Como é que eu hei-de saber, se ela não se materializou? As palavras, tal como os gestos, servem para serem utilizadas. Para comunicarmos e cooperarmos - digo eu, que me interesso académica e pessoalmente pela comunicação humana, em estudar e criar significado.

 

Digo eu, que tento ser sempre a primeira a dar o braço a torcer quando fico em falha para com alguém e que me sinto tão aliviada por haver maneira de me expressar nesse sentido. E que, de igual modo, sou a primeira a tentar compreender, aceitar e valorizar um pedido sincero de desculpas. Errar, falhar, desiludir, magoar, não corresponder às expectativas acontece a todos. Pedir desculpa não resolve tudo, mas é uma gentileza. 

 

Peço desculpa por este desabafo sentido e pesaroso.

 

E obrigada (que também é outra palavra a cair em desuso, sobre a qual poderemos discutir noutro dia).

3 comentários

Comentar post