Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Ronaldo, Ronaldo e mais Ronaldo

Ando enjoada de tanto Cristiano Ronaldo. Ele é a estátua com as jóias da família em destaque, ele é o livro da D. Dolores (que me parece, contudo, uma granda mãe), ele é as não sei quantas Bolas de Ouro, ele é a rivalidade com o Messi, ele é o fofucho ficar sempre lesionado antes de jogar pela selecção nacional (tristes coincidências desta vida)... Eh pá, caramba, deixem lá o moço! Deslarguem-no! Prendam a vossa atenção noutras coisas bonitas da vossa existência, tipo passear o cão enquanto o sol nasce, serem assinantes duma revista de terceira categoria ou comentarem as calinadas do Gustavo Santos (bem, esta última dispensa-se na mesma).

Já sei, já sei, eu represento a voz duma minoria que não compreende o futebol, mas é só de aparência. Eu tento mesmo compreender o fenómeno do futebol e penso que já estive mais longe de o compreender totalmente. Até costumo ter bastantes conversas com quem é fã ferrenho da coisa (incluindo professores universitários) e já cheguei à conclusão de que ser portista/sportinguista/benfiquista/etc/etc de alma e coração não tem nada que ver com estrato social ou grau de instrução. Só não compreendo por que é que a maioria dos portugueses

se limita a prestar atenção ao futebol, em detrimento de outras pérolas nacionais que nos deviam deixar felizes por Portugal dar mostras de valor internacionalmente (isto é, sem serem futebolistas).

Recentemente, além do Cristiano Ronaldo (que está inevitavelmente por tudo quanto é sítio, e que bom para ele e para a imagem do país), mais dois portugueses foram incluídos nas listas 30 under 30 da revista Forbes: o artista de graffiti Vhils e a investigadora Maria Pereira.

Pessoalmente, e penso não ser a única a deduzir esta conclusão, o que o destaque estrangeiro nos oferece como lição é que não é apenas o futebol que interessa em Portugal. Portugal não é só o berço de futebolistas. Portugal é a terra natal de gente com miolos para mais áreas, como a arte, a cultura e a ciência. No entanto, internamente, não nos apercebemos do que se passa aqui mesmo ao pé de nós, ou, se nos apercebemos, deixamos os nossos grandes cérebros emigrar. 

Referindo-me a Portugal como "nós", não quero dizer que seja exclusivamente culpa dos meros cidadãos não criar condições para que os jovens promissores não decidam ir procurar melhores condições de trabalho para o estrangeiro. O que eu quero realmente dizer é que toda esta situação tem que ver com a mentalidade nacional, genericamente falando. Se os "meros cidadãos" não tomam uma atitude de consciencialização e não começam a tentar mudar a própria opinião pública, nem que seja um bocadinho todos os dias (como eu, a escrever estes pseudo-manifestos), os chefões do sítio vão-se estar pouco a lixar (como sempre) para o que apelidam de fuga de cérebros, e quem diz cérebros diz qualquer mente artística ou científica, que são as que mais "fogem".

Eu sei que, provavelmente, vocês sentem que estou a usar o Cristiano Ronaldo e o futebol como um bodes expiatórios, mas não será essa a minha intenção. O que eu critico não é o Ronaldo enquanto pessoa, não é futebol enquanto desporto, mas sim enquanto aquilo que eles representam para os portugueses.

Ontem à noite, todos os canais generalistas e de notícias, entre as 20h e as 22h, estiveram a passar emissões acerca do Ronaldo e da terceira Bola de Ouro. Ainda que involuntariamente (apesar de eu não acreditar que tenha sido sem intenção), todas as outras notícias foram passadas para segundo plano, porque o que interessa deve ser alimentar o povinho. Nada de política, nada de ciência, nada de arte, nada de cultura, nada de preocupações.

Pronto, é isto. Pode parecer que estou (ou sou) paranóica, mas cheira-me que os meios de comunicação só nos querem calar e adormecer.

Alguém que partilhe esta opinião ou que seja contra? Podemos discutir um bocadinho?

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.