Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

é bem

De repente, já era 2012.


Entrei no novo ano agarrada ao telemóvel, abstraída da big party que me rodeava, a enviar mensagens fofinhas e a amaldiçoar as respectivas redes de telemóvel dos destinatários por se encontrarem, digamos, entupidas (VODAFONE SUCKS!) e por a resposta do relatório de entrega ser sempre "pausa no envio" (vinte minutos depois, lá recebia notificações de sucesso).


 


Já agora... MAS QUE RAIO DE TEMPO É ESTE EM 2012? ONDE ESTÁ O SOL DE 2011?

2011-2012

   2011 marcou. Conheci alguém especial que apareceu na minha vida logo no princípio de Janeiro. Se pudesse escolher alguém que caracterizasse o ano por inteiro, ele seria a pessoa indicada. Foram doze meses em que redescobri o valor da verdadeira amizade. Ponto final. É escusado utilizar muitas palavras vagas que em nada se comparariam à grandeza de 2011.


   2012 promete. Espero que seja um ano produtivo, com muitas realizações pessoais e profissionais. Espero que seja uma feliz continuação de 2011.


 


   Aqui vão as minhas resoluções para 2012:


 



  • Beber mais leite;

  • Comer mais fruta;

  • Melhorar a postura;

  • Aplicar-me mais na escola;

  • Tocar mais guitarra;

  • Cantar mais;

  • Continuar com o OneGirlShow.


 


E pronto. Tenho de ir tomar banho, antes que 2012 chegue e eu ainda esteja em pijama, toda porca.


FELIZ ANO NOVO, com tudo de bom, que outra coisa não se espera!


(este post ficou uma bela porcaria)

o rescaldo

   Ora bem...


   Recebi três caixas de chocolate de marcas diferentes, uma bandolete, uma caixa de sombras para os olhos, um livro sobre design de moda digital e um portátil (este último porque estava meeeesmo a precisar dele e estou a pedi-lo há mais de três anos).


   Já agora - o Natal é propício a reconciliações. As pessoas comem mais doces, ficam mais felizes e ficam mais bem alimentadas, logo, a sua disposição melhora e o açúcar chega ao coração. Tão simples quanto isto.


 


   Venha daí o ano novo.

e isto é o Natal

   Não sei o que vocês consideram ser o Natal, mas, para mim, o Natal é uma treta. O Natal deve ser alegria, família, amor, partilha, amizade, companheirismo. Tenho uma família pequena, não tenho irmãos, nem primos. Tenho apenas três cães, dois gatos e uma tartaruga que não chegam para alegrar o espírito. Este ano, em particular, estamos todos amorfos. Ninguém tem vontade de festejar. Foi um ano horrível, verdade seja dita.


   Estamos todos tristes, apesar de ter estado sol lá fora o dia inteiro e nem ter estado muito frio.


 


   Ainda assim, desejo a todos os meus amigos, inimigos, colegas, conhecidos e leitores do blogue um Natal cheio de alegria e com a casa cheia. Desejo, acima de tudo, acima de todas as prendas que venham a receber, que continuem a sonhar muito e nunca desistam dos vossos objectivos. Desejo-vos ideias bem positivas, mesmo que seja difícil, actualmente.


 


   Enfim... Não tenho paciência para mais.


   I'm out.

nem venham!

Verifica-se que a dita crise só deve afectar algumas boas (ou más, não discrimino) pessoas. A julgar pela quantidade e pelo tamanho dos sacos de compras de grandes marcas que vi passear pela Baixa, ainda há por aí gente com muita sorte.


 


Já agora, o Museu da Moda e do Design (MUDE) é uma bela porcaria. Ainda bem que a entrada é gratuita, senão tinha pedido o dinheiro de volta.

i don't give a sh*t

   Não sei se já se aperceberam, mas hoje ainda não parei de publicar. Tal facto deve-se à incrível velocidade do meu novo portátil, ao facto de eu estar de férias e ao facto de estar a ganhar vontade para escrever a análise pormenorizada sobre A Cidade e as Serras, uma vez que, só de olhar para o ícone do word na barra de tarefas, fico estupendamente exausta.


   Não gostam que eu esteja sempre a publicar? Mal o vosso. Não gostam de mim? Não estão sozinhos no mundo. Mas eu estou a divertir-me à grande e à francesa. Estou fascinada. Estou-me nas tintas para os trabalhos de férias e para o meu nariz entupido. Estou-me nas tintas para o mundo além-portátil.


 


   E, agora, ouçam o meu primeiro cover (de Junho), PORQUE EU MANDO E NÃO GOSTO QUE ME CONTRARIEM!