Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

O Pai da Noiva

Father of the Bride Father of the Bride Part II 


Costumo chorar que nem uma doida a ver estes filmes. Nem sequer é hábito eu ser muito susceptível a comédias românticas e familiares, mas há sempre aquelas inegáveis excepções. Nos anos 90, ainda se produziam filmes épicos, capazes de impressionar o público por décadas. O Pai da Noiva (I e II, o conjunto) é um desses felizes casos. Com um enredo aparentemente simples, cujos pormenores e observações da vida real são o prato principal, consigo ficar presa ao ecrã do princípio ao fim, mesmo que seja a centésima vez que o vejo. Apesar de serem somente filmes, ou seja, não passarem de pura ficção, conseguimos imaginar todas as cenas num panorama real. É disso que eu gosto no cinema, em particular nas comédias: que não se afastem muito da realidade, mas que também não sejam de tal maneira fiéis que se tornem entediantes. Para mais,  O Pai da Noiva conta com um elenco excepcional e cheio de carisma. Afinal, quem consegue ficar indiferente ao grande Steve Martin? Posso dizer que estes são dois dos meus filmes favoritos!




best. romantic comedy. EVEEEEEEEEEEEER.



Muito corny, muito cliché, muito previsível, tudo no sítio, tal e qual uma comédia romântica se quer, principalmente se nos identificarmos com alguma das personagens, senão com todo o enredo. Ou, se forem como eu, sempre podem sonhar que uma situação semelhante venha dar cor às vossas vidas, num futuro a médio ou longo prazo, hipoteticamente falando.