Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

O novo livro de Cristina Ferreira: do you speak English?

img1542208772710.jpg

 

A Cristina o que é de Cristina, mas a que custo?! Ontem, foi anunciado o novo livro de Cristina Ferreira, Falar (Inglês) é Fácil, um guia para aprender a língua inglesa criado em parceria com a Universidade de Cambridge.

 

Eu sei que falar não é fácil (caramba, eu é que sou a professora daqui!), até porque me faltaram palavras no momento em que li esta notícia. Confesso que me ocorreu um efémero e pouco eloquente "hein?!", mas depressa recuperei, prosseguindo para uma reflexão o mais articulada o possível sobre o que mais me choca neste caso.

 

Vejamos: Cristina Ferreira, figura pública de óbvia notoriedade em Portugal (quiçá, noutros países lusófonos), até poderia vender pisa-papéis. Tenho a certeza de que seria bem-sucedida nessa empreitada e que traria lucro aos seus parceiros. É de se lhe tirar o chapéu. Dito isto, não me surpreende que até a Universidade de Cambridge lhe proponha negócio; o que me surpreende é o que me parece ser a desadequação, falta de tacto, potencial desespero em vender/reproduzir e a perda da aura - vulgo autenticidade, tradição, essência - da "obra" cultural e mesmo da instituição envolvida (correndo o risco de também eu me tornar descabida ao referir Walter Benjamin).

 

O que eu quero dizer é que não me choca que Cristina Ferreira desse a cara por qualquer editora ou livro (se a mesma até tem uma revista...). Aplaudo-a de pé pelo seu empreendedorismo. Vejo-a claramente a representar quaisquer publicações relacionadas com os meios de comunicação, sobre blogues, um guia sobre linguagem corporal, gestão de carreira, métodos de interacção com o público, ou sobre etiqueta ou coaching.

 

Mas... Inglês?! E Cambridge...?! Alguém algum dia ouviu a Cristina Ferreira falar uma língua estrangeira? Qual a autoridade da apresentadora neste assunto? Que motivos, além da sua exposição mediática, justificam ou validam a sua actuação na área da educação e do ensino de línguas, enquanto uma das universidades mais antigas e respeitadas do mundo assina por baixo? E não digo que não vá vender que nem pãezinhos quentes, ainda por cima estando o Natal a chegar, mas admito-me desiludida com Cambridge. 

 

Claro que, nos negócios, é preferível ter a Cristina Ferreira (41 anos, célebre apresentadora cujo nome é reconhecido por milhões de pessoas) a jurar que falar Inglês é fácil, do que a Beatriz (23 anos, professora, anónima com 294 seguidores no Sapo + 327 no Instagram + 435 no Facebook), mas... mas... mas... 

 

Passo-vos agora a palavra, já que a mim só me ocorrem mais interrogações e conjunções coordenativas adversativas. Quando encontrar o livro, dar-lhe-ei uma vista de olhos. Qual a vossa opinião acerca do lançamento deste livro? 

As prioridades de um blogue

Num artigo recente alusivo ao Dia do Blogue (31 de Agosto), a Cristina Ferreira contou o seguinte ao Observador: "Lembro-me de, desde o início, comentar com a equipa que não havia nada pior para mim, como consumidora de blogues, do que abrir um deles e não existir novidade nesse dia. Era como se a blogger se tivesse desleixado e esquecido de mim" e que, por isso, faz questão de ter publicações novas todos os dias no seu, o muuuuito famoso Daily Cristina (com o qual eu não simpatizo, diga-se de passagem). 

 

Opiniões acerca da Cristina Ferreira à parte, sejam boas ou más, eu não poderia deixar de discordar plenamente de cada palavrinha do que ela referiu. Não sei se já repararam, mas este blogue, este antro nojento de procrastinação, é uma ofensa a qualquer actividade virtual regular. Tanto posso passar uma semana sem dar sinal de vida, como posso lembrar-me de vomitar meia dúzia de conteúdos por dia. Afinal, o blogue é de quem o tem. Se o blogger tem coisas novas para contar, conta. Quando não tem, cala-se, antes que saia porcaria. Na blogosfera (como em tudo), mais vale pouco e bom do que muito a encher chouriços.

Não passo a vida subservientemente a pensar em como agradar aos meus leitores e como escrever todos os dias no blogue para que eles não fiquem tristinhos, porque, por outro lado, eu também não espero que os blogues que eu sigo tenham lá novidades a toda a santa hora. Vocês sabem que ambos temos vidas, certo? Certo, Cristina Ferreira? É que, se estivermos sempre preocupados em ter o blogue actualizado, acabamos por não viver na vida real. E, se não vivemos na vida real, também não temos nada sobre o que escrever.

 

Lamento imenso se por aí houver quem gosta é de estar em cima dos blogues dos outros, à espera que caia uma nova publicação e que, com isso, todos os seus problemas se evaporem. Caso esperem regularidade e desenvolvimentos todos os dias, mais vale verem novelas, que têm sempre o mesmo horário de segunda a sexta-feira, excepto em noite de bola. Sorryyyyy :/