Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

a evolução de um blogue pessoal

   Como muitos de vocês já devem ter reparado, este blogue já não é o que era, seja isso bom ou mau. Nos seus primórdios, esses dias de Verão de ano passado, isto tudo era muito amor para aqui e para ali, tudo muito lamechas, deprimente, ele era palavras ocas, umas com menos sentido que outras, e alguns dos leitores chegaram a elogiar a minha dita eloquência para expressar os meus sentimentos mais profundos - e privados, talvez. Claro que eu não citei nomes, mas receio ter deixado bem claro que estava mal de amores e essas tretas todas. Meus fofos, é com pesar nenhum que anuncio que (já canta a Florence) the dog days are over, há bastante tempo, já. Não estou apaixonada, poderei estar, eventualmente, interessada em alguém (ou não, sabe-se lá o que vai por esta cabecinha de andorinha, não é verdade?) e, de há uns meses para cá, tenho-me apercebido de que este blogue estava a ficar igual aos outros, cheio de lixo emocional.


   Atrevo-me, até, a deixar um apelo a todos os bloguers que escrevem sobre o amor: arranjem um amigo... ou um psicólogo. Actualmente, o nosso país está a passar por uma fase muito negra e desgotos por amor são o que menos precisam de ser contados por aí. Para desgraças, basta ligar a televisão à hora do telejornal. Toca mas é a levantar a cabeça! Apaixonarmo-nos e magoarmo-nos é inevitável, mas sempre podemos canalizar essas péssimas energias para praticar um desporto, organizar um evento escolar, estudar, ler, aprender a cantar ou, imaginem lá, para arranjar um trabalhinho levezito, nem que seja com o objectivo de ajudar os papás nas despesas da família ou para conseguirem, por fim, mimar-vos com aquele jogo de computador ou aquele vestido lindo que andam a pedir há três mil séculos. Parem de deprimir os outros, mesmo que vocês já estejam deprimidos. Se quiserem escrever sobre o amor, escrevam coisas bonitas, que alegrem a malta e afastem as mágoas, a nós e a vocês próprios. Se quiserem escrever sobre desgotos, vão ao chinês e comprem um diário made in China, com cadeado rosconhofe e tudo, que isso não custa mais de dois euros.


   Bem... E tudo isto para justificar as mudanças por aqui verificadas, este blogue que tem vindo a tornar-se cada vez mais prático e drama free. Reconheço que posso andar como que a desiludir os meus fãs (que são tantos, tantos!) e que, porventura, poderá ser essa a causa de eu andar a perder seguidores no meu perfil. Eles esperavam emotional garbage e eu passei a escrever generalidades de life garbage, seja lá isso o que for. Por vezes, não passa de mera nheca que não interessa ao menino Jesus; já noutras, até se aproveita qualquer coisinha.


   Portanto, minhas estimadas abéculas, digam lá de vossa justiça e façam-se ouvir! O que acham do blogue, daquilo que eu falo, do que não falo...? O que vos apetecer! Se vos der mais jeito, também podem vir queixar-se sobre a vossa ciática, que eu não me importo de vos aturar um bocadinho, se tal vos fizer sentir melhor. Tudo por vós, sim?