Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Nutella isto, Nutella aquilo

 

Em Chicago, há uma loja dedicada à Nutella. É a loucura, parece-me. Até há memes disso.

Alguém que me explique a fixação de 98% da população ocidental por Nutella, pliiiiz? Sei lá, eu entendo fixações por Kinder, por Toblerone, por Ferrero Rocher, por Oreos, até por Bollycao (ok, talvez não tanto), mas o que é que a Nutella tem que deixa toda a gente maluca, à beira do pecado?

Chocolate e avelãs. Uma combinação que tem tudo para ser perfeita. Mas, sinceramente, para mim Nutella é mais marca que sabor, mais reputação que prazer. Não é? E por que é que um frasquinho tão pequeno haveria de custar logo 3€? Noto uma certa especulação no preço, um abusar dos limites do aceitável? 

Nutella isto, Nutella aquilo. Mas ninguém bate os biscoitos de farinha, ovos, açúcar e limão da minha avó; 1,20€ três fornadas cheias de bolachas feias, não demasiado calóricas, embora saborosas como poucos doces o são, que enchem a casa com um odor natural e guloso. 

Devo ser muito esquisitinha.

sobre as "coisas da vida" de ontem

Afinal, foi pura falta de atenção. É que eu confundi isto:


 



... com isto:



 


Ou seja, pensei que tinha pegado numa caixa de pudim instantâneo, quando peguei mas foi numa caixa de leite creme. O meu pai bem dizia "mas isto parece leite creme! E está mesmo bom!". Fiquei tão incrédula que não resisti a ir confirmar a minha confusão ao caixote do lixo. True story.

coisas da vida

Eu sou óptima a fazer leite creme, principalmente quando era suposto ter feito pudim! Já nem doces instantâneos eu sei fazer, que desgraça.


 


(E, agora, aqui estou eu a comer uma papa sem-saborona, imaginando delicioso (e imaginário, passo a redundância) regalo para os olhos e para a boca. Uma palavra: nheques.)

o rescaldo

   Ora bem...


   Recebi três caixas de chocolate de marcas diferentes, uma bandolete, uma caixa de sombras para os olhos, um livro sobre design de moda digital e um portátil (este último porque estava meeeesmo a precisar dele e estou a pedi-lo há mais de três anos).


   Já agora - o Natal é propício a reconciliações. As pessoas comem mais doces, ficam mais felizes e ficam mais bem alimentadas, logo, a sua disposição melhora e o açúcar chega ao coração. Tão simples quanto isto.


 


   Venha daí o ano novo.