Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

#JeSuisPurl: mais uma curta da Pixar

 

A certo ponto nas nossas vidas, já todos nos teremos sentido como a Purl, peixe fora de água... ou novelo fora do cesto. Seja por sermos a única mulher ou o único homem no local de trabalho, por termos passatempos menos comuns, por contarmos piadas que os outros não entendem, ou apenas porque já fomos adolescentes e é normal pensarmos que durante esses anos somos nós contra o mundo - já nos teremos sentido desconfortáveis e tentados a sucumbir à norma.

 

Esta e outras curtas da Pixar são normalmente partilhadas no YouTube, por isso podemos todos desfrutar de minutos gratuitos proporcionados pelos estúdios das nossas infâncias, de quem cresceu no final do século passado. São desenhos animados, mas não se deixem enganar. Para variar, são desenhos animados dos quais os miúdos até podem gostar, mas cujos detalhes passarão menos despercebidos aos graúdos. Ora vejam lá!

O meu Carnaval com Shakespeare e Martin Luther King Jr.

[Críticas à peça de teatro As Obras Completas de William Shakespeare em 97 minutos e ao filme Selma.]

 

No final de 2014, tomei duas decisões: que havia de ir mais vezes ao teatro e que havia de ir mais vezes ao cinema. Ok, e que havia de ir mais vezes a exposições de arte, a museus e etc e tal, mas ainda não cheguei lá (por agora!).

Sendo assim, já comecei a investir nessas decisões durante este fim-de-semana prolongado de Carnaval.

 

 

No Domingo, fui ver a peça As Obras Completas de William Shakespeare em 97 minutos, no Teatro Tivoli. Já esteve em cena no ano passado, depois esteve noutras zonas do país e há uns meses regressou à capital. Durante todo este tempo, nunca parei de pensar "vou ver no próximo fim-de-semana... e vou no outro... e talvez depois dos testes... e agora não tenho dinheiro" - até que recebi a derradeira ameaça. 15 de Fevereiro de 2015 seria o seu último dia em Lisboa, muito provavelmente pela última vez (uma terceira temporada de uma peça de teatro, em menos de dois anos, na mesma cidade, em Portugal, não seria pedir demasiado?). Claro que mandei o dinheiro às urtigas, deixei de ser forreta e lá fui eu, mais a minha avó e a minha tia.

Primeiro aspecto a frisar: a opinião pública acaba por viciar muito as nossas expectativas.