Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Boas notícias para a malta do Norte!

Para algumas das pessoas que me vieram choramingar por não terem uma Primark por perto, quando abriu a loja do Colombo e eu fiz uma grande festarola por estes lados, aqui ficam as boas notícias: vai abrir uma Primark no NorteShopping ainda este semestre!

 

primark2

 

Nota: aproveitem os saldos da Primark, porque valem mesmo a pena. Tenho comprado cuecas a 0,50€ e a 0,25€, já comprei uma t-shirt a 1€, uns óculos escuros a 1,50€ e a prenda do dia dos namorados já cá canta também (muito baratinha, mas não vou dizer o que é nem quanto custou, que a criatura a quem ela se destina lê este blogue, felizmenteeee). Há botas a 8€, pijamas a 5€, calças a 4€... Enfim, já vi de tudo e traria muito mais para casa se precisasse ou tivesse mais dinheiro.

Orgulho de consumidora

Sobrevivi. Gente do meu blogue, eu sobrevivi. Entrei na Primark do Colombo, pensando estar a encarar a minha ruína financeira, e só gastei cinquenta cêntimos com uns collants opacos. Sim, sim, 0,50€! Mal virei costas à loja, desatei a ligar à minha avó para partilhar o orgulho que senti pelo autocontrolo que mantive durante a hora que lá passei, de um lado para o outro, às voltinhas, a ver preços, a catrapiscar uma peça ou outra… sem cair em desgraça! E ia sozinha, sem ninguém que me desse uma puxão antes de eu desapertar os cordões à bolsa! Não arruinei o porta-moedas e, muito menos, o cartão multibanco. Ufa… Também não sei se será considerado batota a minha avó ter-me prometido que lá voltamos ainda esta semana (implicitamente, isso também é considerado uma promessa de que havemos de comprar uma coisita ou outra, nem que seja só um par daquelas sapatilhas de 3€, como as que eu comprei no ano passado em Braga, que, além de serem giras e combinarem com todo o tipo de roupa, devem ter sido os sapatos mais confortáveis que adquiri em muito tempo), mas não me vou pôr já a dar palpites sobre o meu comportamento futuro, que só eu sei como sou imprevisível, para o bem e para o mal.

Apesar da minha tenebrosa ansiedade antes de me aventurar por terras primarkianas lisboetas, superei as expectativas e não desatei a deitar mão a tudo aquilo com que ia simpatizando. Também era melhor, que uma pessoa tem propinas e passes de transportes para pagar, pois tem, e não são nada baratos!

De qualquer maneira, temos de admitir certos aspectos: a Primark sabe cativar o cliente. Tudo nos maravilha, tudo nos atrai, desde as cores, até às texturas, passando pelos preçários chamativos, a disposição dos produtos, o próprio design deles… É uma loucura! Overwhelming, diriam os ingleses. Há todo um mundo de porcarias fúteis que nos chamam a atenção, simplesmente por existirem e estarem colocadas em determinado sítio. (Eu mesma senti-me tentada, durante uns quinze segundos, em trazer um conjunto de cinco escovas de dentes por 0,75€. Foi grave…)

 

 

Para terminar, deixo uma lista de dicas a quem tiver dinheiro para gastar (sem sequer precisar de ter uma fortuna, basta terem 20€ disponíveis):

 

* vejam os vestidos de renda de alças – há brancos, vermelhos, azuis e pretos, mas os pretos são 13€ e os outros são 7€. São tão bonitos e têm ar de ser tão fresquinhos para o Verão...!;

 

* as tais sapatilhas de que vos falei, de cores lisas, duram-vos cerca de ano e meio, com uso frequente, são laváveis e o cúmulo do conforto, custando apenas 3€ - valem meeeeeeesmo a pena!;

 

* dirijam-se à zona da decoração para a casa e comprem umas velas aromáticas de 1€ - depois digam-me se são tão cheirosas quanto antes de serem acendidas;

 

* dirijam-se à zona dos pijamas e comprem muitos felpudos, térmicos, de 10€, pois não passarão frio no Inverno e evitarão, decerto, algumas constipações indesejadas;

 

*dirijam-se à zona da roupa interior e adquiram sutiãs e cuecas daqueles cheios de rendinhas, amorosos e muito… arrojados. E baratuchos, como os da feira. Vocês ficam felizes, os vossos namorados ficam felizes (ou namoradas, se forem os namorados a oferecer-lhes), a Primark fica feliz. No final, todos ficarão a ganhar!

Sou muita coisa e, infelizmente, shopaholic é uma delas.

Só entrei na Primark uma vez, no Braga Park, no Verão passado. Foi amor à primeira vista - ou falta de amor ao dinheiro, ponhamos a situação nestes termos. Havia taaaaanta roupa a "tãããão" baixo preço que me passei e desembolsei logo ali cerca de 30€ (praticamente o que levava na carteira, segundo me cheira, e mais houvesse). Tenho de admitir que os meus pontos fracos são livros e roupa a preços baixos. Não é que eu seja uma fashion victim, nem nada que o valha. Mas... c'mon! Todo o rabo de saia que vocês conheçam deve adorar ir às compras e sentir que, daí em diante, nunca mais vai conhecer o drama de abrir o armário e não saber o que vestir (até à próxima época de saldos). Além disso, é da Primark que estamos a falar! É o ultimate guilyy pleasure

Por isso é que o mundo se agitou quando anunciaram que iria abrir uma Primark no Colombo, a primeira a aparecer no centro de Lisboa. Dah! E, como devem calcular, a minha pessoa já anda a agendar uma visita à dita cuja, selvaticamente inaugurada hoje, pelo que dizem. No meio de tanta fotocópia e tanto livro para ler, algum tempinho hei-de arranjar para ir (sem dinheiro ou cartão multibanco na mão, para evitar desastres). Porém, não pensem que lá vou meter os pés antes da próxima semana, vade retro! Detesto multidões e mulheres nervosas a tropeçarem em mim enquanto tentam arreganhar a última peça de roupa do tamanho 38 da prateleira! Para nervosa, já chego eu na maioria das ocasiões.

Portanto, procrastinadores deste planeta, keep calm que a Beatriz vira fera na generalidade dos centros comerciais, quanto mais numa loja low cost. Viva o capitalismo! (Só quando me convém.)