Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Fui estudar fora, muito cá dentro

Provavelmente, ainda não expliquei ou dei a entender de forma explícita as razões pelas quais estou a fazer um semestre noutra universidade, apenas a umas ruas de distância daquela onde tenho estudado durante os últimos dois anos. Por isso, até para proveito de quem esteja a pensar em fazer o mesmo, aqui vos deixo um pequeno relatório acerca do que se tem passado.

 

Como é que é possível fazer um semestre noutra faculdade em Portugal?

Neste quinto semestre da minha licenciatura em Ciências da Cultura, decidi abandonar temporariamente a Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa em detrimento da Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Católica Portuguesa. Uma vez que o faço ao abrigo do Programa Almeida Garrett, uma espécie de Erasmus a nível nacional, apenas pago as propinas da FLUL. A UCP é a única universidade "privada" que faz parte deste programa - na verdade, o seu ensino é considerado público ou cooperativo (um meio termo, vá).

 

Por que é que escolhi participar no Programa Almeida Garrett?

Não há muitos alunos que conheçam este programa e são ainda menos aqueles que participam nele. Tenho professores que também nunca ouviram falar em tal coisa. Mas desde que li acerca dele no site da FLUL que tive vontade em experimentar a oportunidade.

Uma vez que não tenho condições para deixar de trabalhar nem para pagar uma residência, quarto ou casa noutro país, participar no programa Erasmus seria impossível para mim. Por isso, o programa Almeida Garrett, ao estilo Viagens na Minha Terra, pareceu-me uma alternativa viável. 

E eu queria era mudar de ares, experimentar outros tipos de ensino, professores, colegas, cânones académicos. O meu quarto semestre da licenciatura deixou-me exausta, muito desmotivada e farta de certas atitudes da parte de alguns professores, pelo que precisei de sair da rotina e abraçar um novo projecto.

 

Por que é que escolhi a UCP e não outra instituição de ensino universitário noutra cidade do país?

Mais uma vez, por causa do trabalho e por não ter condições para pagar alojamento fora de Lisboa, tive de me ficar por estes lados. Assim, as únicas opções a ter em conta seriam a Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa e, obviamente, a FCH-UCP. E eu sempre quis ir para a Universidade Católica, onde até conseguiria entrar sem pagar propinas no primeiro ano - o pior seriam os dois anos seguintes. Além disso, sempre ouvi falar no seu ensino de referência e no valor que a UCP tem no currículo (apesar de a minha estadia ser curta ahaha).

IMG_20151013_113344_467.jpg

IMG_20151013_113409_581.jpg

IMG_20151013_113445_632.JPG

 

Acho que o Programa Almeida Garrett é uma oportunidade imperdível para quem quer uma nova aventura, mas mais perto de casa!

Programas de mobilidade no ensino superior

Pessoal desse lado, o que me têm a dizer acerca do programa de mobilidade internacional Erasmus e do programa de mobilidade nacional Almeida Garrett no ensino superior? Espalhem para aí as vossas opiniões acerca das bolsas garantidas, acerca dos custos, acerca da creditação de cadeiras, acerca das vossa experiências longe de casa, etc etc. Estou particularmente interessada no programa Almeida Garrett, mas ainda não obtive quase nenhuma informação sobre experiências de outras pessoas. Então, qual foi a vossa?

Muito obrigada!