Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

não sei se a amostra da experiência é grande o suficiente, mas...

... a Cara de Panqueca costumava gostar muito dos One Direction. Certo dia, começou a namorar e a coisa passou-lhe. Será que esta lei mui pouco científica se aplica ao resto do mundo? Será que, afinal, do que as intituladas directioners precisam é de um sujeito palpável em quem possam depositar as suas energias quotidianas? Alguém se disponibiliza para verificar a minha teoria?

não sei se a amostra da experiência é grande o suficiente, mas...

... a Cara de Panqueca costumava gostar muito dos One Direction. Certo dia, começou a namorar e a coisa passou-lhe. Será que esta lei mui pouco científica se aplica ao resto do mundo? Será que, afinal, do que as intituladas directioners precisam é de um sujeito palpável em quem possam depositar as suas energias quotidianas? Alguém se disponibiliza para verificar a minha teoria?

teorias sobre relações: melhores amigos vs. namorados

Um amigo meu tinha uma teoria: os namorados e os melhores amigos de uma determinada pessoa têm sempre uma relação complicada, caracterizada pela implicação mútua e constante. Esses dois indivíduos costumam dar-se naturalmente mal, quase por instinto, foi o que me disse na altura. Pelo menos, era o que ele afirmava acontecer no seu caso pessoal, com a melhor amiga da namorada. No entanto, eu protestei. Neguei que tal fosse verdade, uma vez que nem o namorado da minha melhor amiga me detesta assim tanto (lá no fundo, o moço adora-me, claro está), nem eu sou muito má para ele ou, pelo menos, não está nos meus planos fazer-lhe a vida negra. Esta conversa passou-se há já algum tempo. Entretanto, eu e o meu amigo já tivemos tempo para repensar no assunto, de observar mais pormenorizadamente. E as conclusões que retirámos das nossas experiências? O mito de que existe uma certa animosidade entre melhores amigos e namorados é certamente falso. É como tudo: pode acontecer, mas não com toda a gente; não é uma regra. Claro que acaba por existir uma espécie de competição entre essas duas personagens da vida de uma pessoa, quase como uma reinvindicação de direitos e atenção, o que não torna como certo que tenha de se construir uma guerra em torno disso. Ele próprio diz que o problema reside somente na melhor amiga da namorada, ponto final, parágrafo. Eu digo, por meu turno, que, de vez em quando, desejava ter um maior poder de retórica para, desse modo, conseguir estar à altura das provocações do meu "cunhado". Hoje, teria sido um bom dia, por exemplo - as minhas sandálias não são feias coisa nenhuma!

chamem-me insensível

   Não se tem lido nada de jeito por aí. Há falta de temas interessantes, há falta de humor, há falta de jeito para escrever. Sim, os blogues servem é para se mandar tudo cá p'ra fora e blá, blá, blá, mas não entendo como existem bloguers com mais de cem seguidores e que só escrevem porcarias como "desculpem não ter vindo cá actualizar isto, mas tenho tido muitos exames/testes/piolhos, por isso não tenho tido tempo". WHO GIVES A F*CKING SH*T?! GET A LIFE! FOREVER ALONE! LIXO! No entanto, parece que MUITA gente se preocupa. AINDA PIOR!


   Por favor, escrevam coisas engraçadas, piadas, anotações, opiniões pessoais sobre livros, sobre filmes (e não me refiro ao Amanhecer!), sobre o que os vossos vizinos de cima fizeram toda a noite, sobre a dentadura da vossa avó... WHAT ELSE?! A lamechice já me aborrece, entedia-me de morte e, por muito que procure, não consigo encontrar nada que me satisfaça a curiosidade e reaviva em mim aquela vontade incontrolável de clicar em "seguir" ou "ver perfil".


   Bem me parecia que a crise também era criativa.

eureka

 


De acordo com a teoria "as mulheres conseguem fazer imensas coisas ao mesmo tempo, mas apenas os homens conseguem fazer algo na perfeição", concluo, sabiamente, que o meu computador é um aparelho do sexo feminino - COM MUITO ORGULHO.