Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Testei as "músicas que reduzem a ansiedade" (Mindlab)

Há dois dias, o P3 divulgou uma lista de músicas que reduzem a ansiedade, segundo a organização britânica Mindlab. Oh lá, serviço público! Tenho andado ligeiramente inquieta nos últimos dias, por isso até achei piada avaliar esta lista (porque eu adoro listas) e partilhar convosco se isto funciona mesmo ou nem por isso. Chamem-lhe review ou o que quiserem, eu considero esta publicação um incentivo a que experimentem por vocês próprios os resultados da ciência.

 

Esta lista inclui faixas bem conhecidas, outras não tanto, e de diferentes géneros musicais. Para maior conforto de todos, criei uma lista de reprodução no Youtube que poderão consultar. Seja como for, eis a lista:

1. "Weightless", Marconi Union
2. "Electra", Airstream
3. "Mellomaniac (Chill Out Mix)", DJ Shah
4." Watermark", Enya
5. "Strawberry Swing", Coldplay
6. "Please Don't Go", Barcelona
7. "Pure Shores", All Saints
8. "Someone Like You", Adele
9. "Canzonetta Sull'aria", Mozart
10. "We Can Fly", Rue du Soleil

 

Vamos lá a isto!

 

Impressões pré-audição:

Achei que a lista elaborada de músicas que reduzem a ansiedade era muito limitativa. Por acaso, eu até gostei das sugestões, mas deu-me logo a impressão de que, apesar de terem sido coleccionadas "cientificamente", o tipo de música que relaxa cada pessoa pode diferir e que este estudo tinha sido apresentado para encher chouriços e encher sites como o P3, o Mashable ou o BuzzFeed. Mas essa é só a minha opinião.

 

Impressões pós-audição:

Ouvi a lista fornecida hoje, enquanto limpava a casa e fazia uma sopa, uma rotina comum a quase todos os meus Domingos. Depois de ontem ter sido atropelada e ter passado a noite cheia de dores (um excelente Sábado), a manhã de hoje foi muito melhor, já consegui pôr o pé trilhado pelo pneu no cháo e esta lista dever-me-ia ter trazido alguma paz de espírito adicional. Infelizmente, não me senti nem melhor nem pior. Terá sido o meu problema eu não me ter sentado a ouvir as músicas, em vez de me preocupar com espinafres e vassouras? Nunca saberei.

O facto de também já conhecer previamente a maioria dos itens pode ter influenciado a minha reacção. Não é como se o factor surpresa lá estivesse. Aliás, as músicas da Enya têm um poder bastante anti-ansiolítico em mim, ela é capaz de ser das primeiras cantoras de quem gostei desde pequena, mas deve ser uma excepção, porque nem o Mozart nem os Coldplay me aqueceram ou arrefeceram mais do que as selecções de músicas que eu ouça por minha livre iniciativa.

 

Impressões finais:

Não apreciei particularmente esta lista e consigo-vos apresentar algumas razões sucintas para isso.

#1, como disse, acredito que cada pessoa descontraia recorrendo a diferentes géneros musicais ou meios (filmes, livros, silêncio, sair de casa...). Lá por eu gostar de comer cereais de trigo quando preciso de encontrar conforto na comida, o meu namorado não deixa de comer pizza com a mesma finalidade. O mesmo acontece com a música. Eu gosto de Enya, mas no que toca a baixar a tensão prefiro um Chopin ou um Débussy ao Mozart. Ciência? Não, auto-conhecimento e bom senso.

#2, Não sou nenhuma entendida no assunto, por isso não se esqueçam que isto é mera especulação e opinião, mas não sentem que a ansiedade pode ter várias origens e razões, pelo que as formas de a combater também acabam por não ser iguais? A ansiedade que se sente acerca da falta de dinheiro para pagar a renda não será diferente da ansiedade sobre os resultados da última cadeira a terminar na licenciatura? Ou a ansiedade gerada pelo facto de termos sido atropelados (tipo eu) pode comparar-se à ansiedade por nunca mais recebermos aquela promoção no trabalho? Então, talvez tenhamos de encontrar estímulos que coincidam com a nossa disposição e necessidades psicológicas a dado momento, logo músicas diferentes.

#3, Mais uma vez, os géneros musicais não variavam, quase todas as músicas iam pela mesma onda e padrão.

Aliás, e se alguém não gostar de música?

 

Contando que até gostem, aqui vão algumas sugestões adicionais de músicas que me reduzem a ansiedade com que se poderão entreter - sem promessas científicas:

 

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.