Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Procrastinar Também é Viver

Blogue sobre trivialidades, actualidades e outras nulidades.

Tornozelos ao léu: Moda Outono/Inverno 2018-2019

IMG_20181121_150538.jpg

 

No que toca a muitos aspectos inerentes à condição da criatura humana, sou um exemplar medíocre: nomeadamente, não sou gorda nem escanzelada, calço o 38 e meço 1,68m; na constituição física, nem sou bicho miúdo, nem super modelo.

 

Por isso, foi com grande surpresa (e consternação) que me apercebi que todas as calças que eu experimentava nas lojas me deixavam os tornozelos à mostra. Sempre curtas demais, o que não melhorou da colecção duma estação para a outra.

 

Ou eu teria crescido, ou todas as calças vendidas na Grande Lisboa teriam encolhido! Percorri Primark, C&A, H&M, Promod, El Corte Inglés, boutiques do metro, chineses... E da minha procura exaustiva e prolongada ainda só resultou um par, do ECI. Infelizmente, só tinham uma cor, senão teria trazido a gama inteira, tal é o desespero. Ora, foi-me acontecer isto a mim, que sempre fui daquelas pessoas - lá está, medíocres - que, depois dos 12, nunca tiveram de fazer ou deitar abaixo nenhuma bainha...

 

Depois, comecei a olhar para as pernas das minhas colegas (que é como quem diz... vocês percebem). Andavam todas piratas, mas piratas chiques! Calças de fugir à polícia, diria a minha avó. Tudo de tornozelo ao léu. Afinal, não estava sozinha nesta odisseia. As calças curtas desfilavam perante a minha estupefacção.

 

Então, concluí que as entidades da Moda, pessoas que pensam e criam roupa e suas respectivas tendências, decidiram que este Outono/Inverno vai tudo corrido a calças curtas. Não há abébias para friorentos com meias às listas ou do Harry Potter, isto é, para mim. Pensaram eles que o tornozelo se sente sufocado, quer ver mundo, instruir-se, apanhar ar fresco, contribuir para câimbras e músculos fracos. O que está na moda é o ténis estiloso com soquete tímido ou o botim maravilha com meia de vidro fina, tudo à mostra.

 

Contudo, desenganem-se: eu não me fico por aqui. Só descanso armada de calças que me batam no calcanhar ou quando declararem que as caneleiras voltaram às pernas do mundo. Eu cá ainda tenho as minhas, de quando estavam na moda em 2010. Prezo demasiado os recursos para aquecimento entre Outubro e Abril para os desperdiçar com modas e manias.

 

Nunca serei uma fashion icon, nem fashion influencer, nem somente fashion.

 

(Já agora, se souberem onde comprar calças decentes, HELP!)
(E já agora outra coisa, isto é só na moda feminina, os homens parecem estar a salvo.)

1 comentário

Comentar post